Rede aleluia
Casal com a variante ÔMICRON falou com exclusividade ao site da Unigrejas
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 1 de Dezembro de 2021 - 01:50


Casal com a variante ÔMICRON falou com exclusividade ao site da Unigrejas

Eles acreditam que a contaminação pode ter ocorrido durante o voo da África do Sul ao Brasil. Confira abaixo

Casal com a variante ÔMICRON falou com exclusividade ao site da Unigrejas

Nesta terça-feira, 30 de novembro, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) confirmou os dois primeiros casos da nova variante do novo coronavírus, a Ômicron, no Brasil. São dois brasileiros, que desembarcaram no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo – provenientes da África do Sul – no dia 23 de novembro, ou seja, antes da notificação mundial da variante.

O exame preliminar foi feito pelo laboratório do Hospital Israelita Albert Einstein e os pacientes são marido e mulher. Segundo informou a Anvisa, o laboratório teve a iniciativa de realizar o sequenciamento genético das amostras.

O casal desembarcou dia 23 no Brasil e seguiria de volta ao país africano no dia 25 de novembro, quando fizeram o teste e testaram positivo.

Com exclusividade, o casal conversou com o site da Unigrejas por mensagem e pediu para não ser identificado.

Eles, que não tinham sido contaminados pela COVID-19 antes, acreditam que a contaminação pode ter ocorrido no voo, já que testaram negativo na saída da África do Sul e não tiveram nenhum sintoma até quinta-feira, 25 de novembro, disse o homem de 40 anos.

Segundo eles, “o tratamento segue conforme orientações recebidas anteriormente, já que não há sintomas graves”. Além disso, o homem disse que está sendo tratado “somente com remédio para dores no corpo e cansaço”.

Nesta terça-feira (30), o casal recebeu uma ligação da Anvisa, e passou a ter monitoramento mais próximo. Eles contaram que foram vacinados contra a Covid-19 com a vacina de dose única, da farmacêutica Janssen, da Johnson & Johnson, no dia 2 de agosto.

Apesar do susto com a notícia, o casal fez questão de reiterar seu estado de saúde. “Estamos bem, apenas com sintomas de resfriado e seguindo todos os protocolos de segurança e cumprindo a quarentena”, disse ele.

Além disso, eles têm contado com a fé, neste momento. “Não há medo ou sentimentos ruins, pois a nossa Fé está alicerçada na Palavra de Deus que nunca falha. Também temos participado de reuniões on-line para o fortalecimento da nossa fé, diariamente, o que tem sido muito importante o contato diário com a Fé como de costume”, completou o homem.


Casal com a variante ÔMICRON falou com exclusividade ao site da Unigrejas
  • De Unigrejas / Foto: Istock 


reportar erro