Rede aleluia
Bolsonaro critica fala de Biden sobre Amazônia e lamenta ‘desastrosa e gratuita ameaça’ ao Brasil
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 30 de setembro de 2020 - 14:53


Bolsonaro critica fala de Biden sobre Amazônia e lamenta ‘desastrosa e gratuita ameaça’ ao Brasil

Candidato democrata à Presidência dos EUA disse em debate que, se eleito, poderá fazer sanções contra o Brasil

Bolsonaro critica fala de Biden sobre Amazônia e lamenta ‘desastrosa e gratuita ameaça’ ao Brasil

O presidente Jair Bolsonaro classificou de “desastrosa” e “gratuita” a declaração do candidato democrata à Presidência dos Estados UnidosJoe Biden, sobre a Amazônia, e afirmou que o norte-americano, ao ameaçar o Brasil de sanções caso seja eleito, sinalizou que abre mão de uma “convivência cordial e profícua”.

Biden, em debate com Trump (foto abaixo) na noite de terça-feira (29), propôs se unir a outros países para fornecer US$ 20 bilhões ao Brasil para interromper o desmatamento na Amazônia e, se isso não desse resultado, o Brasil sofreria “consequências econômicas significativas”.

“Nossa soberania é inegociável”

“O que alguns ainda não entenderam é que o Brasil mudou”, escreveu Bolsonaro. “Hoje, seu presidente, diferentemente da esquerda, não mais aceita subornos, criminosas demarcações ou infundadas ameaças. Nossa soberania é inegociável”, escreveu o presidente em sua conta no Facebook.

Bolsonaro afirmou ainda que a cooperação com outros países na Amazônia é bem-vinda e tem conversado com o atual presidente dos EUA, Donald Trump, adversário de Biden na eleição, sobre o assunto. Disse ainda que seu governo tem feito ações “sem precedentes” para combater o desmatamento, embora a perda florestal permaneça em patamares elevados e as queimadas na floresta aumentando.

“A cobiça de alguns países sobre a Amazônia é uma realidade. Contudo, a externação por alguém que disputa o comando de seu país sinaliza claramente abrir mão de uma convivência cordial e profícua.”, complementou.

Ao final do post, Bolsonaro destacou: “Custo entender, como chefe de Estado que reabriu plenamente a sua diplomacia com os Estados Unidos, depois de décadas de governos hostis, tão desastrosa e gratuita declaração. Lamentável,  Sr. Joe Biden, sob todos os aspectos, lamentável.”


Bolsonaro critica fala de Biden sobre Amazônia e lamenta ‘desastrosa e gratuita ameaça’ ao Brasil
  • R7 / Foto: Marcelo Camargo-Agência Brasil / Brian Snyder-REUTERS (Reprodução R7) 


reportar erro