Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 23 de janeiro de 2020 - 12:08


Bispo Clodomir Santos dá conselhos para a vida amorosa

Ele dividiu com internautas as dificuldades que passou quando era solteiro e depois de casado

A vida a dois traz muitos desafios para qualquer pessoa e em qualquer idade. Para um jovem cristão eles são ainda maiores, pois acrescenta-se às dificuldades comuns, a luta espiritual para agradar ao Altíssimo e fugir do pecado.

O Bispo Clodomir Santos, na série de vídeos que tem feito sobre sua história de vida (clique aqui e confira as publicações anteriores) , contou o que enfrentou nessa área, tanto solteiro como casado.

“Eu tive seis namoradas, mas sempre com a intenção de casar, nunca namorei por namorar. Procurava observar se a moça realmente tinha um chamado, se estava focada em fazer a vontade de Deus. Quando eu me dava conta que não, desmanchava o namoro”, conta.

Ele orienta que os casais de namorados devem sempre buscar saber se o relacionamento é da vontade do Senhor. Há alguns sinais que eles devem considerar para ter esta certeza.

“Quando é, a visão e o objetivo são os mesmos. Há uma convicção dada pelo Espírito Santo e disposição para enfrentar o que for preciso para continuar. Também deve haver química, no beijo, no abraço, em tudo. Mas, sobretudo, considerando a vontade de Deus”, diz.

Ele também enfrentou tentações. Por exemplo, já correu de uma mulher que insistiu para que tivessem relação sexual para preservar sua salvação. “Do que adiantava eu saciar um desejo momentâneo e carregar essa marca para o resto da vida? Hoje eu não poderia dar o testemunho de que é possível resistir. Mas eu fui fiel, por isso Deus me honrou, não só com uma mulher, mas com uma esposa”, fala.

Casamento e fase de adaptação

Na época em que conheceu Fátima, hoje sua esposa, o Bispo era pastor, teve de namorar a distância, pois ela morava em outro estado. Por um mês namoraram só por telefone, se conheceram, mas só se viram pessoalmente cerca de oito vezes.

“Após o casamento, enfrentamos muitos problemas na fase de adaptação. Ela era de uma família rica, única filha mulher, criada com todo mimo. Eu, de uma família pobre, vindo da marginalidade, com hábitos completamente diferentes. Houve um choque de conflitos”, confessa.

Ele afirma que a fé e o fato de ambos serem nascidos de Deus fizeram com que eles vencessem todas as diferenças. “Temos um relacionamento estabelecido, nos entendemos perfeitamente. Quando há algum desentendimento, conversamos e nos resolvemos”, conclui.

Assista abaixo os vídeos completos:

Você também pode participar da Terapia do Amor, onde casais e solteiros recebem valiosos ensinamentos para a vida amorosa.

No dia 8 de fevereiro, também acontecerá o Namoro Blindado In Concert, que além de atrações musicais, contará com uma palestra especial de Renato e Cristiane Cardoso, autores do livro Namoro Blindado e Casamento Blindado. Acesse o Instagram e Facebook para mais informações.


  • Rafaella Rizzo / Fotos: Getty Images - Reprodução 


reportar erro