Rede aleluia
As duas síndromes que impedem o solteiro de ser feliz no amor
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 22 de julho de 2020 - 11:03


As duas síndromes que impedem o solteiro de ser feliz no amor

Tema foi abordado durante o programa The Love School. Saiba mais

As duas síndromes que impedem o solteiro de ser feliz no amor

Não é difícil encontrar solteiros sofrendo com a solidão na vida amorosa. Por serem exigentes demais ou por entrarem em relacionamentos frustrantes sem algum critério. Esses dois tipos de comportamentos configuram extremos que só atrapalham a vida amorosa. O assunto foi abordado no programa “The Love School – Escola do Amor” do dia 18 de julho último, apresentado pelo casal Renato e Cristiane Cardoso.

Os professores denominaram um desses tipos de “Síndrome do par perfeito” — comportamento de quem não se compromete com ninguém por achar que vai encontrar alguém melhor mais adiante. E o outro de “Síndrome do último trem” — comportamento de quem aceita o pretendente, mesmo que inadequado, por achar que não encontrará ninguém melhor.

“Síndrome do par perfeito”

Renato lembra que a pessoa perfeita, aquela que reúne todos os requisitos da lista do homem ou da mulher ideal, não existe. E, por mais que se possa encontrar alguém com muitas qualidades e que se encaixe nos critérios, sempre haverá alguma coisa que não está de acordo.

“E é exatamente isso que significa amor. Amar não é ter alguém que não te desafia, não te chama para ser melhor, para vencer, para superar alguma coisa”, esclareceu o apresentador. Isso não significa não ter critérios justos. Mas há uma grande diferença entre estes critérios e exigências por uma perfeição idealizada.

Os professores destacam que sempre vai ter alguém com algo a mais. Porém, ficar pensando que vai encontrar uma pessoa que tenha isso ou aquilo faz o solteiro(a) ficar parado(a) no tempo, perdendo boas oportunidades de conhecer alguém que seja, realmente, quem ele(a) precisa.

Cristiane afirma que essa “síndrome” é muito sútil, pois, está “por baixo” de muitos comportamentos. “É preciso avaliar se não está, mesmo inconscientemente, achando um probleminha para, no fundo, não se comprometer com aquela pessoa”, disse. “É muito importante o solteiro avaliar se ele mesmo não tem sido o problema”, completou Renato.

“Síndrome do último trem”

Se, em um extremo há quem “exija” demais, do outro, há quem não tenha critério algum.

Os solteiros “portadores” desta “síndrome” dificilmente estão em um relacionamento. Daí, quando encontram alguém, fatores como carência, idade, pressão, medo e ansiedade de ficar sozinho, os impulsionam a aceitar o pretendente. Mesmo vendo todos os defeitos e os problemas que revelam que aquela pessoa não é adequada, ignoram os indícios.

A razão pela qual aceitam, diz Cristiane, é porque se enxergam muito mal; acreditam que não merecem alguém melhor. E, vale o alerta: a “síndrome do par perfeito” pode lançar uma pessoa para a “síndrome do último trem”, pois, ao perceber que perdeu tanto tempo procurando, o(a) solteiro(a) pode se apegar a quem primeiro aparecer, sem qualquer avaliação.

Assista no vídeo abaixo ao programa na íntegra:

Escola do Amor

Acompanhe o “The Love School – Escola do Amor” , que vai ao ar todos os sábados, ao meio-dia, na Record TV.


As duas síndromes que impedem o solteiro de ser feliz no amor
  • Núbia Onara / Foto: Getty Images 


reportar erro