Rede aleluia

Notícias | 18 de fevereiro de 2019 - 13:13


A união faz o Unisocial

Integrantes de diversos grupos da Universal se disponibilizam a atender ao próximo

Existem, na Universal, dezenas de grupos dedicados a ajudar o próximo, por meio do auxílio material e, principalmente, do cuidado espiritual. São beneficiados crianças, adolescentes, jovens e idosos, além daqueles que se encontram em hospitais e presídios. Um desses projetos é o Unisocial, que se dedica a visitar comunidades de todo o País e levar amparo espiritual e doações de alimentos e brinquedos. Também há prestação de serviços voluntários, como atendimento médico, odontológico e de enfermagem, e orientação de assistentes sociais, advogados e outros profissionais, o que torna a obra social realizada pela Igreja a mais completa possível.

O grupo Unisocial é formado pela união de voluntários de todos os grupos da Universal, como obreiros, Evangelização (EVG), Escola Bíblica Infantil (EBI), Força Jovem Universal (FJU), Universal nos Presídios (UNP) e Calebe, entre outros.

Só em São Paulo, no último semestre, mais de 1.300 voluntários estenderam as mãos a mais de 21 mil pessoas. No total, 26,7 toneladas de frutas, legumes e verduras e 1.100 cestas básicas chegaram a elas.

Ajuda bem-vinda
Uma das comunidades visitadas foi a de Goiti, que fica em Itaquera, na zona leste de São Paulo, em 30 de janeiro.

Entre os voluntários estava Rumilda Rodrigues Ribeiro, de 60 anos. “Muitos não nos esperavam. Foi realmente uma surpresa. Uma das senhoras disse que estava muito necessitada e que precisava muito de ajuda”, conta Rumilda, que está na Universal há mais de 26 anos.

A evangelista, que também é obreira da Universal da sede de Itaquera, diz que essas ações são valiosas para ambos os lados. “Para mim, o trabalho da Unisocial nos aproxima das pessoas carentes e é um prazer fazer essa obra. Elas saem com mais fé, acreditando que Deus pode ajudar não somente por causa dos alimentos, mas pela palavra que é dita.”

Dimensão espiritual
Para o Bispo Sansão Pereira, que esta à frente do trabalho em São Paulo, as ações ganham força ao se encaixarem no maior mandamento bíblico. “O primeiro mandamento é amar a Deus com todas as forças, alma e entendimento, e, o segundo, ao próximo como a si mesmo. Se você não ama ao próximo a quem você vê, como pode amar a Deus, a quem não vê?”, questiona.

Ele compartilha o que as pessoas percebem ao receberem o apoio dos voluntários e da Universal: “elas veem que nós nos preocupamos com elas e, acima de tudo, o próprio Deus também se preocupa. Tem lugares que chegamos e que as pessoas falam imediatamente que ‘Deus se lembrou da gente’”, conclui.


  • Flavia Francellino / Fotos: Cedidas 



reportar erro