Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 23 de abril de 2018 - 03:05


7 Lições de liderança do filme Nada a Perder

A trajetória do Bispo Edir Macedo também revela aprendizados para o sucesso como líder

O bom líder, na Bíblia, servia a Deus e ao próximo. Com o passar dos anos, essa ideia ficou ultrapassada e o líder era visto como figura autoritária. Em 1970, Robert Greenleaf criou o termo “líder servidor”, retomando as ideias bíblicas. Esse conceito provou que funciona. O filme Nada a Perder mostra isso na prática e é dele que selecionamos algumas lições valiosas para quem quer ser melhor, seja à frente de uma equipe, de uma igreja ou mesmo de sua família:

1 – Não trabalhe para engrandecer o seu nome. A diferença entre o culto do pastor que buscava glória para si e o do jovem Edir Macedo é gritante. Enquanto um tentava parecer “importante”, o outro chama o povo para perto, unindo a todos pelo mesmo objetivo. Seu foco estava nas pessoas, não no título de pastor. O líder sabe que está ali para ajudar as pessoas a alcançar algo maior do que todos eles. Se precisar de cargo para isso, o próprio trabalho o levará a ter, mas não é esse o seu objetivo.

2 – Foque na missão. Desde o momento de sua conversão, o protagonista tinha o objetivo de ir pelo mundo pregar o Evangelho. Então, faz suas escolhas sempre pensando nessa missão, diz “não” a decisões que o afastem do objetivo e não se permite distrair por nada que o desvie. Esse é o segredo para se manter firme e vencer desafios.

3 – Tenha uma fé prática. “Fé”, não como sinônimo de religião, mas sim no sentido bíblico, de “certeza” e “convicção”. O que impulsiona o personagem é a convicção de que Deus existe e que Sua Palavra é verdadeira. Essa certeza é vista em várias decisões aparentemente malucas que toma no filme.

A fé faz o líder ver o que mais ninguém vê. O jovem Edir acolhe com entusiasmo a oportunidade de pregar para poucos. Enquanto outros olhavam para as poltronas vazias, ele olhava para as poltronas ocupadas e fazia o melhor por aquelas pessoas. Muitos só veem o que não têm. Eternamente insatisfeitos, não valorizam o que receberam e, por isso, não avançam. Ele apreciava cada degrau. Onde todos viam dificuldades, ele via uma chance.

4 – Tire proveito das dificuldades. Ao olhar as adversidades por meio da fé, o Bispo tem excelentes ideias. Por exemplo, sofrer perseguição injusta pela mídia o fez perceber que o monopólio da comunicação era prejudicial. Então, teve a ideia de comprar a Record. No momento mais difícil, ensina a reagir bem: “muitas vezes temos que nos abaixar para saltar mais alto. É difícil, mas temos que confiar”. As dificuldades nos obrigam a tomar uma decisão. Ou nos vitimizamos e desistimos ou nos enchemos de fé e seguimos.

5 – Acredite em si mesmo. O protagonista crê em Deus e em si mesmo. E crê também na Palavra que prega. Você já deve ter ouvido que para conseguir vender bem é preciso primeiro comprar a ideia do produto. Isso funciona para tudo na vida. Se acreditar em si mesmo e nas ideias que defende, conseguirá fazer com que outras pessoas acreditem.

6 – Seja honesto. Mesmo enquanto a igreja era pequena e não atraía atenção da mídia, fazia tudo corretamente. Assim, quando cresceu e ficou sob os holofotes da perseguição, ninguém encontrou irregularidade em suas contas. O líder trabalha dentro da lei. Sabe que precisa ser justo se quiser crescer com segurança. Faça certo desde o começo e evite dor de cabeça lá na frente.

7 – Não tenha nada a perder. O líder vai adiante desbravando locais desconhecidos. Por isso, ainda que sinta medo, ignora o medo. Sabe onde quer chegar e faz o que precisa ser feito. Liderar é atividade de risco, exige sacrifícios diários. Quem não tem nada a perder, não tem medo de sacrificar. Sabe que, quanto maiores as realizações, maior o sacrifício. Mas vale a pena. Sofremos com o protagonista, mas também colhemos com ele os frutos ao ver uma multidão sendo ajudada.

A lista não acaba aqui. O filme tem muitas outras lições de liderança — parei de contar na vigésima oitava — mas não caberiam no pequeno espaço deste artigo. Você pode conferir na próxima vez em que for ao cinema assistir a Nada a Perder. O longa não mostra a vida de um super-homem, mas sim de uma pessoa normal que venceu inúmeras dificuldades para alcançar seus objetivos. Alguém com quem qualquer um de nós pode se identificar e aprender.


  • Por Vanessa Lampert / Foto: Reprodução 


reportar erro