Rede aleluia
52 decisões certas de Neemias – 30ª semana
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 30 de julho de 2020 - 00:38


52 decisões certas de Neemias – 30ª semana

Não abra mão das armas espirituais

52 decisões certas de Neemias – 30ª semana

“E sucedeu que, desde aquele dia, metade dos meus servos trabalhava na obra, e metade deles tinha as lanças, os escudos, os arcos e as couraças; e os líderes estavam por detrás de toda a casa de Judá. Os que edificavam o muro, os que traziam as cargas e os que carregavam, cada um com uma das mãos fazia a obra e na outra tinha as armas.”

Neemias 4:16,17

Para o Bispo Júlio Freitas, esses dois versículos mostram a importância de enfrentarmos os problemas sem deixar de lado o uso das armas espirituais, que são o capacete da Salvação, a couraça da Justiça, a espada do Espírito e as sandálias do Evangelho.

“Deus nos propõe que vistemos toda a Sua armadura. Ora, a armadura é para o combate, se usa, justamente, em uma guerra, em um confronto. E nós estamos em uma guerra constantemente, seja em pensamentos, sentimentos diante do que a gente vê e ouve, ou diante do que nos acontece”, destaca.

Proteja-se com as armas espirituais

No entanto, quando não estamos revestidos da armadura de Deus, somos facilmente alvejados pelas armas do mal. Pois, a nossa luta não é contra pessoas, mas contra os espíritos malignos que usam pessoas com palavras para contaminar a nossa fé.

O Bispo Júlio destaca ainda que tudo começa na mente. Então, “se você não tem a mente pura, protegida com o capacete da Salvação, ou seja, com a certeza da Salvação, se torna um soldado fraco que, certamente, será abatido em meio ao embate contra o mal”, diz.

Vale observar que com uma mão eles construíam as muralhas e com a outra eles empunhavam as armas. O que significa isso?  O Bispo Júlio explica que devemos lutar, sim, pela restauração da saúde, pela reconstrução do casamento, libertação da família, etc. Mas, sobretudo, devemos fazer uso das armas espirituais, pois são elas que garantem a nossa Salvação.

“Você pode usar a fé para conquistar, mas não esqueça que a fé mais importante é a que estabelece, é a Salvadora, aquela que você usa para manter a sua Salvação”, finaliza.

Acompanhe o vídeo da 30ª semana na íntegra:

 


52 decisões certas de Neemias – 30ª semana
  • Jeane Vidal / Foto: Getty Images 


reportar erro