Agora o Godllywood é um movimento?

O grupo passou por mudanças e se tornou aberto a todas as mulheres que desejem ser melhores e queiram agradar a Deus. Saiba como participar


Por Camila Teodoro / Foto: iStock

Por causa das influências hollywoodianas, os valores femininos estão sendo cada vez mais deturpados. Esse cenário motivou a criação do grupo Godllywood, que visa conduzir as mulheres a resgatarem sua essência e se tornarem referências em todas as áreas de suas vidas.

Recentemente, foi anunciado, por meio de uma transmissão no Instagram, que o Godllywood passou por mudanças. Em entrevista exclusiva à Folha Universal, a idealizadora do grupo, Cristiane Cardoso, enfatizou que ele se tornou um movimento. Ela explica a modificação: “o grupo tem seus limites. É preciso se cadastrar, ter acompanhamento e dar satisfação se está realizando ou não as tarefas.

Já o movimento, não. A vivência dos princípios e dos conceitos do Godllywood fica a critério de cada um”.

Cristiane esclarece que não se trata de um movimento ideológico, mas que levanta a bandeira da “Santidade ao Senhor”. Isso porque ele não foi criado pela mente humana, mas pela mente de Deus e Sua Palavra. “Hoje em dia, todo mundo diz que crê em Deus, mas nem por isso vive essa Santidade ao Senhor e, portanto, sua vida não condiz com essa crença. Quem faz parte do Godllywood pratica a Palavra de

Deus, mesmo que isso lhe custe seus achismos, sua personalidade, a moda, a fama, a popularidade e até suas amizades”, descreve.

Quem pode participar

Para participar do antigo grupo fechado era necessário entrar no Rush (realização de atividades em um determinado período de tempo).

Agora só é necessário que as mulheres queiram agradar a Deus acima de tudo. Não é preciso ser obreira nem membro da Universal, pois o movimento é aberto a todas as mulheres, de todas as idades e que estejam preocupadas em priorizar a vontade de Deus. “Foi uma inovação inspirada por Deus para darmos tudo que Ele nos tem dado a outras mulheres. Essa iniciativa também estará incentivando as que antes faziam parte do grupo fechado a se tornarem mais dependentes de Deus e menos de outras pessoas”, diz Cristiane.

Como funciona
As mulheres podem acompanhar as postagens e as transmissões ao vivo na página oficial do Godllywood no Instagram (@godllywoodoficial). “A princípio, o movimento está conscientizando a todas sobre as regras (antiga lista do ‘não’), porém, agora, ela é mais ampla, para que, quando ocorrerem as Tarefas como Ofertas, elas tirem proveito de cada uma delas e cresçam espiritualmente”, detalha Cristiane.

A solicitação das Tarefas como Ofertas também será transmitida pela rede social. “Após todas as regras serem esclarecidas pelo Instagram, as Tarefas serão publicadas e funcionarão como antes. A única diferença é que não haverá mais acompanhamento. Essa mudança vai revelar quem faz essas tarefas para Deus e quem as faz para ser reconhecida por alguém.” Os momentos Godllywood também serão transmitidos ao vivo pelo Instagram e serão salvos no IGTV da página oficial.

Autocobrança
Cristiane diz que as participantes do grupo fechado não terão mais acompanhamento de uma Sister e será necessário que façam uma autocobrança. “Elas saberão quem realmente são diante de Deus e poderão buscar pela verdadeira independência espiritual. A única forma de não se acomodar espiritualmente é reconhecer que precisa se aperfeiçoar diariamente”, finaliza Cristiane.

ler mais
Notícias relacionadas
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Agora o Godllywood é um movimento?

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games