Chris Brown é liberado após ser detido por estupro

Cantor alega inocência, embora tenha grande histórico de agressões


Por Andre Batista / Imagens: Reprodução Facebook @chrisbrown

O cantor Chris Brown foi liberado na noite de terça-feira (22), após ser denunciado por estupro e ter passado um dia detido. O caso aconteceu em Paris (França), onde as investigações estão sendo realizadas

De acordo com a denúncia, a vítima de 25 anos de idade foi com o cantor e outras pessoas ao hotel onde ele estava hospedado. Ali Chris Brown, seu segurança e um amigo do rapper estupraram a jovem.

Essa não é a primeira vez que Brown tem problemas na Justiça por agredir mulheres.

– Em 2009, ele foi condenado a serviços comunitários e cinco anos de liberdade condicional por espancar sua então namorada, a cantora Rihanna;

– Em 2016 ele foi detido e liberado sob fiança por ameaçar uma mulher com arma de fogo;

– Em 2017 foi processado por incentivar e auxiliar no estupro de uma mulher durante uma festa em sua casa.

Esses são apenas alguns dos casos que mostram como Chris Brown tem abusado das mulheres desde sua adolescência. Conforme canta em suas músicas, a violência é algo enraizado nele.

Nem Chris Brown nem os outros agressores mudarão sozinhos

Embora tenha tamanho histórico de agressão às mulheres (além de passagens pela Justiça por envolvimento ilegal com armas e drogas), Chris Brown ainda recebe atenção e carinho de milhares de fãs e grande parte da mídia. Isso faz com que ele jamais enxergue seus erros e, consequentemente, nunca busque uma mudança.

Guardadas as proporções cabíveis, o mesmo acontece com milhares de outros homens. Eles agridem as mulheres e, por não serem devidamente responsabilizados, seguem acreditando que têm razão.

Sobre esse comportamento agressivo de muitos homens, a escritora Cristiane Cardoso, autora do best seller “Casamento Blindado 2.0, comenta. “Ele não para porque ele não vê que isso é um problema”, explica “Eu creio que ele até se sente mal, mas ele já está acostumado com isso. Já se tornou um padrão”.

Repare que, a princípio, Chris Brown batia em suas namoradas. Com o tempo as agressões se tornaram ainda mais violentas e se estenderam a outras mulheres. Assim acontece com todos os agressores que não buscam ajuda – mesmo dentro de um casamento. As agressões verbais viram agressões físicas, que ficam cada vez piores.

Busque ajuda!

Por isso é tão importante que as mulheres agredidas denunciem o agressor imediatamente. Mesmo que o criminoso seja o cônjuge. Mesmo que ainda ame esse homem. Mesmo que queria ver o casamento restaurado. O primeiro passo é denunciar e buscar um lugar seguro. Do contrário, ele sempre acreditará que é normal ser violento.

“Se você está casada com uma pessoa que não tem controle de si mesma é sua responsabilidade fazer alguma coisa a respeito. Se ficar esperando essa pessoa mudar, essa pessoa ter uma transformação na vida dela da noite para o dia, você passa a depender dela para ter segurança. Você vai estar sempre vulnerável nesse relacionamento”, alerta Cristiane.

Esse homem até pode mudar, mas para isso precisa perceber a gravidade da situação e a mulher precisa estar protegida dele. Caso você precise de ajuda, ligue gratuitamente para a Central de Atendimento à Mulher no número 180.

A Universal também presta auxílio às vítimas de violência doméstica. Isso é feito através do Projeto Raabe. Clique aqui e saiba como entrar em contato.

Você também pode obter ajuda utilizando o serviço Pastor Online, que atende 24 horas por dia. Basta clicar aqui.

ler mais
Notícias relacionadas
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Chris Brown é liberado após ser detido por estupro

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games