Rede aleluia
Deita-te comigo
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Bispo Macedo | 31 de dezembro de 2019 - 00:01


Deita-te comigo

Como pode alguém amar a maldição?

Deita-te comigo

Visto que amou a maldição, ela lhe sobrevenha, e assim como não desejou a bênção, ela se afaste dele. Salmos 109.17

Como pode alguém amar a maldição?
Quando se fala em maldição, logo vem à mente alguém que rogou uma praga para outra pessoa, como de pai para filho, de ex-namorada para ex-namorado etc. Porém, a maldição é a essência do pecado agindo no interior de uma pessoa, assim como a bênção é a essência do Espírito de Deus agindo no interior de uma pessoa.

Se alguém se rende ao prazer do pecado, está se rendendo à maldição, vejam a situação de José do Egito:

E aconteceu depois destas coisas que a mulher do seu senhor (maldição) pôs os seus olhos em José, e disse: Deita-te comigo.
Porém ele recusou… E aconteceu que, falando ela (a maldição) cada dia a José, e não lhe dando ele ouvidos, para deitar-se com ela, e estar com ela,
Sucedeu num certo dia que… ela (a maldição) lhe pegou pela sua roupa, dizendo: Deita-te comigo. E ele deixou a sua roupa na mão dela, e fugiu, e saiu para fora.
Gênesis 39.7-12

Hoje não é diferente, o pecado (maldição) todos os dias tem convidado a muitos dizendo “Deita-te comigo”.

O adultério tem dito: Deita-te comigo.
A prostituição tem dito: Deita-te comigo.
A pornografia tem dito: Deita-te comigo
A corrupção tem dito: Deita-te comigo.
A malícia tem dito: Deita-te comigo.
A mentira tem dito: Deita-te comigo.

Enfim, a maldição em forma de prazer, tem convidado e, infelizmente, muitos têm se rendido e se deitado com ela. Mas, a história de José mostra que é possível resistir à maldição.

Ainda que você seja prejudicado, humanamente falando, como José foi, vale a pena resistir! Porque Deus honrou José e honrará você também, se tão somente você resistir ao convite da maldição do pecado que, tenazmente, nos assedia dizendo: Deita-te comigo…

Que o Espírito Santo nos dê a resistência de José todos os dias de nossas vidas.

Deus os abençoe!


  • Colaborador: 

  • Bispo Sergio Corrêa


reportar erro