Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Bispo Macedo | 3 de fevereiro de 2014 - 05:55


Graça ou Desgraça?

O diabo sabe que não precisa tirar uma pessoa da igreja para tirá-la da presença de Deus. Basta convencê-la de que qualquer esforço para manter a Salvação conquistada pela fé (não doada) é desnecessário, já que se afirma por aí que: “uma vez salvo, salvo para sempre”, e que “estamos na era da graça”, como se esse período fosse uma autorização para cometer todo tipo de sujeira, de imundícia.

Com isso, muitas pessoas que já haviam decidido andar pelo caminho reto, santo e desviando-se do mal, começaram a relaxar em sua espiritualidade. E acabaram, assim, voltando ao mundo de perdição, de iniquidade, arremessando de volta sua alma no inferno – e sem precisar sair da igreja!

E qual é a arma que o diabo usa a seu favor? Esse discurso maldito de que a “Salvação é pela graça de Deus”, feito por alguns pregadores que têm uma vida dissoluta e que buscam aliviar sua consciência pesada gerando outros caídos como eles.

Sutilmente o diabo tem introduzido no meio evangélico a ideia de que estamos na graça e não na Lei; que qualquer pensamento de fé do Antigo Testamento foi cancelado pela “graça” de Jesus; que qualquer sacrifício pela fé é inútil por causa da “graça de Deus”; que devido à “graça de Deus” não há necessidade de “violentar” a própria vida para ser salvo.

Em outras palavras, os fariseus, saduceus evangélicos hipócritas esquecem os textos de Jesus em Mateus 11.12; 16.26, e outros, para fixar a fé na doutrina facilitada de que a Salvação é pela graça, ou seja, sem qualquer sacrifício pessoal, sem qualquer negação aos desejos da carne, em nada.

Como evitar a nossa queda?

Não misturando os vinhos; não parando para ouvir a serpente; não se distraíndo com outras propostas.

Vou ser sincero com vocês: se não houver uma programação nossa, da Universal, seja de rádio ou TV, e eu precisar decidir entre um programa religioso de outro segmento ou de esporte, prefiro o esporte, ou então desligo, para blindar o maior patrimônio adquirido com Deus – minha Salvação e minha Fé!

Leia abaixo e vigie!
“O que ocorre é que alguns indivíduos se infiltraram em nossas comunidades (as Escrituras nos advertiram que isso aconteceria). Eles têm aparência de espiritualidade, mas não passam de canalhas sem escrúpulos. O objetivo deles é substituir a graça pura do nosso Deus por pura libertinagem, afastando-se de Jesus Cristo, nosso Único Mestre”. Judas 1.4


reportar erro