Rede aleluia
A Fé Inteligente
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Bispo Macedo | 19 de novembro de 2020 - 00:03


A Fé Inteligente

A fé sobrenatural não é para fazer mágica e realizar qualquer desejo pessoal...

A Fé Inteligente

O dom da Fé inteligente vinda do Espírito Santo não tem o objetivo de ser como a “lâmpada maravilhosa” de Aladim. A fé sobrenatural não é para fazer mágica e realizar qualquer desejo pessoal. Talvez, seja por isso que muitos têm investido nos hábitos religiosos, alcançado quase nada e se frustrado na suposta “fé” de Deus.

A Fé Sobrenatural não é para se fazer o que bem entender, realizar todos os sonhos e sair por aí se gabando das conquistas materiais.

Muitas vezes, a cobiça sem medida de um desejo obriga o suposto fiel a desejar uma coisa que não combina com a vontade do Deus que lhe deu a Fé. Mas, o dito cujo diz para si mesmo: eu vou comer isto pela fé… Só que o que ele quer comer não é pela Fé Sobrenatural mas, pela fé natural. Quer dizer, pelo desejo incontido dos olhos. Não é que o consumo daquela guloseima seja pecado, mas ela é prejudicial ao seu organismo. E ele sabe disso. Mesmo assim, o dito fervoroso (fé natural) insiste em comer porque não quer obedecer à Voz da Fé de Deus. Daí, mais tarde sofre as consequências…

O mesmo se dá em relação a casamentos. Quer porque quer se casar a qualquer preço, independentemente se o namorado (a) é ou não da mesma Fé. E por conta desse desejo incontido da fé emotiva, arranja um montão de desculpas, todas “justificadas pela sua fé-fantasia”, e casa. Mais tarde colhe os horrores do mau casamento, porque não deu ouvidos à Voz da Fé do Espírito Santo.

A Voz da Fé de Deus nunca erra porque não deixa qualquer sintoma de dúvida. Porém, para os teimosos, que preferem seguir as outras vozes que nada têm a ver com a de Deus, é mais interessante porque atende às suas cobiças carnais.

Imagine alguém da fé casar com outrem fora da mesma fé!… É o caso de um membro da Universal, acostumado a sacrificar no Altar, se casar com outro de outra denominação que prefere viver “pela graça”… Duvido que venha dar certo!


A Fé Inteligente
  • Bispo Edir Macedo  


reportar erro