Rede aleluia
A auxiliar que todo homem quer
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Bispo Macedo | 20 de Julho de 2015 - 05:58


A auxiliar que todo homem quer

A auxiliar que todo homem quer

…far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea.
Gênesis 2.18

Deus não fez simplesmente uma mulher para o homem. Ele fez uma auxiliadora idônea. Se buscarmos a fundo o significado dessas duas palavras, iremos encontrar como sinônimos delas, respectivamente, “quem providencia o que falta” e “capaz”.

Logo, podemos afirmar que Deus criou para o homem alguém capaz de providenciar o que lhe falta. Percebemos que a mulher exerce um papel essencial e indispensável ao homem, de tal maneira que, sem ela, falta-lhe algo, sem o qual ele não pode viver.

Uma auxiliar providencia aquilo que é básico, vital, e que não pode faltar de modo algum. Se ela fosse responsável por providenciar o supérfluo, seria dispensável, e Deus não precisaria criar uma para o homem. Então, qual seria a necessidade mais básica, vital e indispensável do homem, a não ser o seu pão de cada dia?

A mulher auxilia o homem no seu pão de cada dia desde o seu nascimento. Ao nascer, ele já se apega ao seio da mãe, sedento pelo alimento que lhe dará a energia necessária para viver e se desenvolver.

Quando ele cresce, continua tendo essa necessidade suprida pela sua mãe, que diariamente prepara suas refeições. Mas devido à ação do tempo, a mãe não poderá suprir essa necessidade do seu filho para sempre. É aí que entra o papel da esposa: ela substitui sua sogra no que diz respeito ao suprimento da necessidade do homem. Por isso, também está escrito:

Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne.
Gênesis 2.24

O que todo homem quer de sua mulher é que ela exerça esse papel instituído pelo Próprio Deus, de forma simples e corriqueira, mas de extrema importância para a sua vida. Esse é um jeito eficaz de estreitar o relacionamento entre o casal, por ser algo constante, e, embora rotineiro, muito significativo. Tais momentos, cuidados e atenção suprem muito mais do que a necessidade física do homem, mas também a afetiva, psicológica e espiritual.

A assistência que a esposa dá ao seu marido dentro de casa faz com que ele recarregue suas energias para poder vencer e dominar o mundo lá fora.

Uma verdadeira auxiliadora providencia o que falta e não foca em buscar aquilo que já se tem. Sua preocupação está em preencher as lacunas vazias, e não em querer fazer o mesmo que o marido.

Além disso, ela está sempre atenta à necessidade do seu companheiro, porque nisso se resume o verdadeiro amor. E, acima de tudo, ela se dispõe a cumprir o papel designado por Deus, não se deixando levar pelo papel que a sociedade impõe a ela. Essa sim é a auxiliar que todo homem quer – e precisa.


reportar erro