Rede aleluia

Notícias | 16 de junho de 2019 - 11:17


Vencedor do Oscar Cuba Gooding Jr. se entrega à polícia após denúncia de assédio sexual

Ele declara inocência, mas muitas mulheres o denunciam

O ator Cuba Gooding Jr. se entregou à polícia de Nova York (EUA) após ser acusado de assédio sexual por uma mulher que o conheceu em uma festa. De acordo com ela, o vencedor do Oscar 1997 tocou sua perna e seus seios sem seu consentimento.

Cuba Gooding Jr. negou que tenha cometido qualquer ato de maneira inapropriada. Entretanto, um vídeo da conversa entre o ator, sua esposa e a acusadora mostra claramente os toques. Na ocasião Cuba Gooding Jr. parecia estar embriagado.

O caso aconteceu no domingo (09). Em poucos dias, outras mulheres apareceram acusando o ator de cometer o mesmo crime, inclusive a comediante Claudia Oshry. Ela declarou em seu podcast que o assédio aconteceu quando tinha apenas 16 anos de idade e, desde então, já ouviu centenas de mulheres relatarem o mesmo comportamento do ator.

Cuba Gooding Jr. prestou depoimento após se entregar, negando as acusações, e foi liberado. Agora a justiça investigará os crimes denunciados. Caso seja considerado culpado, o ator pode ser condenado a até um ano de prisão por cada crime.

Cuba Gooding Jr. é um milhão em milhões

O assédio sexual é um dos crimes mais praticados no mundo. Somente no Brasil estima-se que mais de 31 milhões de assédios sejam cometidos todos os anos. Esse número é do estudo Relógios da Violência, realizado pelo Instituto Maria da Penha.

De acordo com os dados, não há lugar em que a mulher possa se sentir segura. No transporte público brasileiro, por exemplo, 97% das mulheres com mais de 18 anos de idade já sofreram assédio sexual, segundo os Institutos Patrícia Galvão e Locomotiva.

Foi essa situação gravíssima que pressionou o Governo a sancionar a lei contra a importunação sexual, em 2018.

É crime, denuncie!

Infelizmente, ainda hoje a importunação sexual é vista como “algo normal” pela sociedade brasileira, especialmente pelos homens. Isso não é verdade. Esse assédio é crime e pode render até cinco anos de prisão. Caso o agressor tenha mantido relação afetiva com a vítima, a pena aumenta em até dois terços.

A importunação sexual abrange ato libidinoso praticado contra alguém, sem autorização, a fim de satisfazer desejo próprio ou de terceiro. Qualquer vídeo e foto de cena de sexo ou nudez ou pornografia sem o consentimento da vítima também é crime.

Entenda mais sobre a importunação sexual clicando aqui.

E lembre-se: passar a mão ou encostar de qualquer maneira, fazer comentários de cunho sexual, fotografar ou filmar sem consentimento, exibir órgãos genitais e fazer gestos obscenos é crime. Denuncie! Procure uma delegacia da mulher ou ligue 180.


  • Andre Batista / Foto: Reprodução internet 


reportar erro