Rede aleluia

Notícias | 26 de junho de 2019 - 11:05


Smartphones causa chifres em jovens viciados

O uso excessivo das telas está deformando o corpo humano

O uso excessivo de smartphones está fazendo com que as pessoas, especialmente as mais jovens, desenvolvam chifres em suas cabeças. Essa é a conclusão a que chegou um estudo realizado pela Universidade de Sunshine Coast, na Austrália.

smartphonesDe acordo com a pesquisa, a posição adotada para utilizar smartphones causa uma protuberância na parte de trás do crânio (foto ao lado). A posição em questão é a cabeça abaixada, com o pescoço dobrado para baixo, comum a quem olha a tela do smartphone.

Essa irregularidade é uma espécie de calo e se posiciona na junção entre pescoço e crânio. A deformidade ficou conhecida entre os australianos como “os chifres dos jovens”.

“Essa descoberta é a primeira documentação física de adaptação à presença de tecnologia no cotidiano”, afirmam os pesquisadores.

Smartphone é bom, mas com cuidado

Sem dúvida essa tecnologia facilita a vida das pessoas. Ela aproxima quem está longe e concede acesso a lugares e coisas antes inimagináveis. Todavia, é preciso saber utilizar com muito cuidado.

Mentalmente e espiritualmente, a internet pode causar muitos malefícios. Saiba mais sobre eles, clicando aqui.

Agora está comprovado que o uso excessivo de smartphones também faz mal fisicamente. E o grande número de pessoas prejudicadas pelo uso indevido da tecnologia é alarmante.

“A verdade é que, com o avanço da tecnologia e informática, as pessoas dormem e acordam com o celular na mão”, lamenta o Bispo Bira Fonseca. “A última coisa da noite é o celular. A primeira coisa do dia é o celular”.

Conforme ele explica, “não é errado usar a internet, celular, computador ou aplicativos. O que é errado é se tornar escravo deles”.

Se você não sabe dizer se a internet está ou não prejudicando sua vida, conheça os 10 hábitos que mostram que a internet é um problema assistindo ao vídeo abaixo:


  • Andre Batista / Fotos: Getty Images e Reprodução 



reportar erro