Rede aleluia

Notícias | 5 de junho de 2019 - 13:32


O que a serpente e a pomba podem nos ensinar?

A Bíblia orienta a nos inspirarmos nelas em dois aspectos. Saiba quais

Observar atentamente a natureza é extrair dela preciosas lições. Em diversas passagens bíblicas podemos encontrar ensinamentos que animais e plantas, em suas características, podem nos proporcionar.

O Senhor Jesus usou a serpente e a pomba, dois animais tão diferentes, a fim de aconselhar-nos sobre duas virtudes essenciais que devemos ter e, assim, nos mantermos protegidos das maldades alheias.

“Sede prudentes como as serpentes e inofensivos como as pombas. ” Mateus 10.16

Para entender melhor o que o Mestre quis ensinar vamos analisar cada uma das características destes respectivos bichos.

A serpente é um animal extremamente prudente. Você não a vê por aí. Geralmente, seu ataque acontece sem ao menos a vítima perceber sua presença. Ela observa bem tudo ao seu redor. Ela evita expor-se ao perigo. É precavida.

Em contrapartida, é muito comum ver pombas pelas praças, por exemplo. Sua presença não intimida ninguém, pois são inofensivas.

E não só elas não fazem mal a ninguém como também não percebem o perigo. Inclusive, são capazes de pousar em frente a um predador.

O equilíbrio

Por isso, é necessário o equilíbrio entre essas duas características. Você deve ser inofensivo, porém, prudente.

Se você for só simples, ou seja, ingênuo como uma pomba, sofrerá danos.

“O prudente prevê o mal, e esconde-se; mas os simples passam e acabam pagando.” (Provérbios 22:3) 

Em suas anotações de fé, o Bispo Edir Macedo esclarece que o prudente “se esquiva de qualquer situação que possa trazer sofrimento e trágicas consequências para a vida e para a alma”.

Isso é vivido em situações do cotidiano. “É ouvir uma fofoca e se afastar dela. É perceber a tentação e fugir”, exemplificou o Bispo.

Contudo, o Bispo ressalta que o simples – que são as pessoas ingênuas – acabam caindo nas armadilhas que conduzem ao pecado, por não conseguirem discernir o perigo que o ronda.

Não se deixe levar por tudo que dizem. Observe, questione e, na dúvida, não vá, não fale, não veja, não ouça e não faça.

Busque sempre a proteção do Altíssimo para livrá-lo de todo o mal, mas não se esqueça de que a vigilância vem sempre antes da oração, sempre! (Mateus 26.41).

Jejum de Daniel

“Os maus têm se aproveitado da pureza dos olhos daqueles que são bons para enganá-los. Por isso, só quem tem a luz do Espírito de Deus está apto para ser prudente como as serpentes e inofensivo como as pombas”, enfatizou o Bispo Macedo.

Por isso, o “Jejum de Daniel” para o avivamento do Espírito Santo é uma oportunidade preciosa para aqueles que ainda não foram batizados e, também, aos que buscam um avivamento espiritual.

O propósito teve início no dia 19 de maio e vai até o próximo domingo, 9 de junho. O encerramento será no dia de Pentecostes com o derramamento do Espírito Santo, direto do Cenáculo de Jerusalém, com a presença do Bispo Edir Macedo.

Se você deseja esse avivamento espiritual, participe dos encontros que acontecem no Templo de Salomão ou em uma Universal mais próxima de sua casa.

 

 


  • Núbia Onara / Foto: Getty Images 


reportar erro