Rede aleluia

Notícias | 6 de outubro de 2019 - 00:05


Nada a Perder 2 alcança todos os públicos

Pessoas sem acesso ao cinema assistem à cinebiografia do Bispo Edir Macedo

O filme Nada a Perder 2, continuação da história do Bispo Edir Macedo, teve sua estreia nacional em 15 de agosto. Desde então, tem alcançado milhares de pessoas que o assistem em salas espalhadas pelo País inteiro.

Mas, além de atingir este público e pensando nas inúmeras pessoas que não possuem acesso à cultura e que não têm a oportunidade de entrar em uma sala de cinema, foi criado o Cinema Solidário – um projeto itinerante que leva produções gratuitamente a lugares que elas não costumam chegar.

Para que esta missão seja cumprida também com o filme Nada a Perder 2, um ônibus personalizado percorre quilômetros de estradas com equipamentos de última geração. O veículo estará em diversos Estados brasileiros e no exterior, como Argentina, Chile, Uruguai e Equador. O objetivo é alcançar 1,5 milhão de pessoas até o final deste ano.

Por meio do Cinema Solidário, no mês passado, o longa-metragem chegou ao Projeto Nova Canaã, em Irecê, no interior da Bahia. Esse projeto tem o objetivo de atender famílias em situação de vulnerabilidade social e oferecer atendimento social e educação de qualidade em tempo integral para mais de 600 crianças e adolescentes.

A exibição do filme foi realizada a céu aberto e reuniu mais de 5 mil pessoas entre alunos, familiares e funcionários da Nova Canaã. O ator Petrônio Gontijo, que interpreta o Bispo Edir Macedo no longa, também esteve presente ao local. Ele aproveitou para visitar as salas de aula e participar de atividades com as crianças e os adolescentes. O carinho com que foi recebido o surpreendeu: “é o dia mais feliz da minha vida. Eu só tenho a agradecer e dar um beijo e um abraço verdadeiro nessas pessoas. As coisas realmente ganham um significado maior nesse lugar”, disse.

Albergados
Em Cuiabá, capital do Mato Grosso, o grupo Evangelização (EVG) da Universal promoveu uma ação em prol de 30 pessoas em situação de rua que estão no Albergue Municipal Manoel Miraglia.

Uma equipe de pelo menos 25 voluntários do projeto Anjos da Madrugada visitou o local e convidou os albergados para assistir ao filme no cinema. O intuito era que eles se inspirassem na história de superação do Bispo Edir Macedo.

O coordenador do Anjos da Madrugada no Estado, Marcos Magalhães, acompanhou toda a ação. Ele fala por que ela foi importante: “vi um homem que saiu do Nordeste, passou por algumas cidades brasileiras e agora está em Cuiabá. Ele veio a trabalho, mas as coisas não deram certo e, por isso, ele está no albergue. Quando fizemos o convite, ele ficou lisonjeado. Dava para ver o brilho nos olhos dele e isso me marcou.

Ele já estava sem esperanças porque está há muito tempo rodando pelo Brasil, longe da sua família e do seu lar. Por isso, um convite como esse pode até parecer algo muito simples, mas para algumas pessoas pode significar tudo”, disse.

Aldeia Indígena
No Espírito Santo, a 75 quilômetros da capital, Vitória, cerca de 500 índios se reuniram, no dia 15 de setembro, para assistir ao filme, que também foi levado para lá pelo projeto Cinema Solidário.

O local escolhido foi a Aldeia Areal. Em uma oca transformada em cinema, a maioria do público assistia a um filme pela primeira vez.

Antes do início da exibição, todos já se mostravam ansiosos, como foi o caso de Valdirene Rosário. “A primeira edição de Nada a Perder me tocou profundamente porque apresentou uma lição de fé. Todos nós passamos por momentos difíceis, mas, em meio às dificuldades, é preciso acreditar. O filme mostra isso de forma muito real e espero aprender ainda mais com a segunda parte”, disse.


  • Maiara Máximo / Fotos: Cedidas 


reportar erro