Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 6 de agosto de 2017 - 13:46


Leia a Bíblia em 1 ano – 127º dia

Números 15, Salmos 51 e Isaías 5

“O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento…” Oséias 4.6

Conhecer a Bíblia é muito importante para todos nós, especialmente nos momentos mais difíceis de nossas vidas, pois Deus fala conosco por meio de Sua Palavra. O Espírito Santo nos conduz, nos orienta, e quando passamos por tribulações, Ele nos faz lembrar do que está escrito na Bíblia, de uma Palavra de Deus que nos conforte. Mas só nos lembraremos se tivermos conhecimento Dela.

Por isso, elaboramos um plano para que você leia a Bíblia em 1 ano. Se você ainda não começou, clique aqui e comece agora, não deixe para amanhã. Você verá o quanto isso transformará a sua vida.

Se você já está nesse propósito, acompanhe a leitura de hoje:

Números 15

  1. Depois falou o Senhor a Moisés, dizendo:
  2. Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Quando entrardes na terra das vossas habitações, que eu vos hei de dar,
  3. E ao Senhor fizerdes oferta queimada, holocausto, ou sacrifício, para cumprir um voto, ou em oferta voluntária, ou nas vossas solenidades, para fazerdes ao Senhor um cheiro suave de ovelhas ou gado,
  4. Então aquele que apresentar a sua oferta ao Senhor, por oferta de alimentos trará uma décima de flor de farinha misturada com a quarta parte de um him de azeite.
  5. E de vinho para libação prepararás a quarta parte de um him, para holocausto, ou para sacrifício para cada cordeiro;
  6. E para cada carneiro prepararás uma oferta de alimentos de duas décimas de flor de farinha, misturada com a terça parte de um him de azeite.
  7. E de vinho para a libação oferecerás a terça parte de um him ao Senhor, em cheiro suave.
  8. E, quando preparares novilho para holocausto ou sacrifício, para cumprir um voto, ou um sacrifício pacífico ao Senhor,
  9. Com o novilho apresentarás uma oferta de alimentos de três décimas de flor de farinha misturada com a metade de um him de azeite.
  10. E de vinho para a libação oferecerás a metade de um him, oferta queimada em cheiro suave ao Senhor.
  11. Assim se fará com cada boi, ou com cada carneiro, ou com cada um dos cordeiros ou cabritos.
  12. Segundo o número que oferecerdes, assim o fareis com cada um, segundo o número deles.
  13. Todo o natural assim fará estas coisas, oferecendo oferta queimada em cheiro suave ao Senhor.
  14. Quando também peregrinar convosco algum estrangeiro, ou que estiver no meio de vós nas vossas gerações, e ele apresentar uma oferta queimada de cheiro suave ao Senhor, como vós fizerdes, assim fará ele.
  15. Um mesmo estatuto haja para vós, ó congregação, e para o estrangeiro que entre vós peregrina, por estatuto perpétuo nas vossas gerações; como vós, assim será o peregrino perante o Senhor.
  16. Uma mesma lei e um mesmo direito haverá para vós e para o estrangeiro que peregrina convosco.
  17. Falou mais o Senhor a Moisés, dizendo:
  18. Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Quando entrardes na terra em que vos hei de introduzir,
  19. Acontecerá que, quando comerdes do pão da terra, então oferecereis ao Senhor oferta alçada.
  20. Das primícias da vossa massa oferecereis um bolo em oferta alçada; como a oferta da eira, assim o oferecereis.
  21. Das primícias das vossas massas dareis ao Senhor oferta alçada nas vossas gerações.
  22. E, quando vierdes a errar, e não cumprirdes todos estes mandamentos, que o Senhor falou a Moisés,
  23. Tudo quanto o Senhor vos tem mandado por intermédio de Moisés, desde o dia que o Senhor ordenou, e dali em diante, nas vossas gerações,
  24. Será que, quando se fizer alguma coisa por ignorância, e for encoberto aos olhos da congregação, toda a congregação oferecerá um novilho para holocausto em cheiro suave ao Senhor, com a sua oferta de alimentos e libação conforme ao estatuto, e um bode para expiação do pecado.
  25. E o sacerdote fará expiação por toda a congregação dos filhos de Israel, e lhes será perdoado, porquanto foi por ignorância; e trouxeram a sua oferta, oferta queimada ao Senhor, e a sua expiação do pecado perante o Senhor, por causa da sua ignorância.
  26. Será, pois, perdoado a toda a congregação dos filhos de Israel, e mais ao estrangeiro que peregrina no meio deles, porquanto por ignorância sobreveio a todo o povo.
  27. E, se alguma alma pecar por ignorância, para expiação do pecado oferecerá uma cabra de um ano.
  28. E o sacerdote fará expiação pela pessoa que pecou, quando pecar por ignorância, perante o Senhor, fazendo expiação por ela, e lhe será perdoado.
  29. Para o natural dos filhos de Israel, e para o estrangeiro que no meio deles peregrina, uma mesma lei vos será, para aquele que pecar por ignorância.
  30. Mas a pessoa que fizer alguma coisa temerariamente, quer seja dos naturais quer dos estrangeiros, injuria ao Senhor; tal pessoa será extirpada do meio do seu povo.
  31. Pois desprezou a palavra do Senhor, e anulou o seu mandamento; totalmente será extirpada aquela pessoa, a sua iniqüidade será sobre ela.
  32. Estando, pois, os filhos de Israel no deserto, acharam um homem apanhando lenha no dia de sábado.
  33. E os que o acharam apanhando lenha o trouxeram a Moisés e a Arão, e a toda a congregação.
  34. E o puseram em guarda; porquanto ainda não estava declarado o que se lhe devia fazer.
  35. Disse, pois, o Senhor a Moisés: Certamente morrerá aquele homem; toda a congregação o apedrejará fora do arraial.
  36. Então toda a congregação o tirou para fora do arraial, e o apedrejaram, e morreu, como o Senhor ordenara a Moisés.
  1. E falou o Senhor a Moisés, dizendo:
  2. Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Que nas bordas das suas vestes façam franjas pelas suas gerações; e nas franjas das bordas ponham um cordão de azul.
  3. E as franjas vos serão para que, vendo-as, vos lembreis de todos os mandamentos do Senhor, e os cumprais; e não seguireis o vosso coração, nem após os vossos olhos, pelos quais andais vos prostituindo.
  4. Para que vos lembreis de todos os meus mandamentos, e os cumprais, e santos sejais a vosso Deus.
  5. E u sou o Senhor vosso Deus, que vos tirei da terra do Egito, para ser vosso Deus. Eu sou o Senhor vosso Deus.

 

Salmos 51

  1. Tem misericórdia de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; apaga as minhas transgressões, segundo a multidão das tuas misericórdias.
  2. Lava-me completamente da minha iniqüidade, e purifica-me do meu pecado.
  3. Porque eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim.
  4. Contra ti, contra ti somente pequei, e fiz o que é mal à tua vista, para que sejas justificado quando falares, e puro quando julgares.
  5. Eis que em iniqüidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe.
  6. Eis que amas a verdade no íntimo, e no oculto me fazes conhecer a sabedoria.
  7. Purifica-me com hissopo, e ficarei puro; lava-me, e ficarei mais branco do que a neve.
  8. Faze-me ouvir júbilo e alegria, para que gozem os ossos que tu quebraste.
  9. Esconde a tua face dos meus pecados, e apaga todas as minhas iniqüidades.
  10. Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto.
  11. Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito Santo.
  12. Torna a dar-me a alegria da tua salvação, e sustém-me com um espírito voluntário.
  13. Então ensinarei aos transgressores os teus caminhos, e os pecadores a ti se converterão.
  14. Livra-me dos crimes de sangue, ó Deus, Deus da minha salvação, e a minha língua louvará altamente a tua justiça.
  15. Abre, Senhor, os meus lábios, e a minha boca entoará o teu louvor.
  16. Pois não desejas sacrifícios, senão eu os daria; tu não te deleitas em holocaustos.
  17. Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus.
  18. Faze o bem a Sião, segundo a tua boa vontade; edifica os muros de Jerusalém.
  19. Então te agradarás dos sacrifícios de justiça, dos holocaustos e das ofertas queimadas; então se oferecerão novilhos sobre o teu altar.

 

Isaías 5

  1. Agora cantarei ao meu amado o cântico do meu querido a respeito da sua vinha. O meu amado tem uma vinha num outeiro fértil.
  2. E cercou-a, e limpando-a das pedras, plantou-a de excelentes vides; e edificou no meio dela uma torre, e também construiu nela um lagar; e esperava que desse uvas boas, porém deu uvas bravas.
  3. Agora, pois, ó moradores de Jerusalém, e homens de Judá, julgai, vos peço, entre mim e a minha vinha.
  4. Que mais se podia fazer à minha vinha, que eu lhe não tenha feito? Por que, esperando eu que desse uvas boas, veio a dar uvas bravas?
  5. Agora, pois, vos farei saber o que eu hei de fazer à minha vinha: tirarei a sua sebe, para que sirva de pasto; derrubarei a sua parede, para que seja pisada;
  6. E a tornarei em deserto; não será podada nem cavada; porém crescerão nela sarças e espinheiros; e às nuvens darei ordem que não derramem chuva sobre ela.
  7. Porque a vinha do Senhor dos Exércitos é a casa de Israel, e os homens de Judá são a planta das suas delícias; e esperou que exercesse juízo, e eis aqui opressão; justiça, e eis aqui clamor.
  8. Ai dos que ajuntam casa a casa, reúnem campo a campo, até que não haja mais lugar, e fiquem como únicos moradores no meio da terra!
  9. A meus ouvidos disse o Senhor dos Exércitos: Em verdade que muitas casas ficarão desertas, e até as grandes e excelentes sem moradores.
  10. E dez jeiras de vinha não darão mais do que um bato; e um ômer de semente não dará mais do que um efa.
  11. Ai dos que se levantam pela manhã, e seguem a bebedice; e continuam até à noite, até que o vinho os esquente!
  12. E harpas e alaúdes, tamboris e gaitas, e vinho há nos seus banquetes; e não olham para a obra do Senhor, nem consideram as obras das suas mãos.
  13. Portanto o meu povo será levado cativo, por falta de entendimento; e os seus nobres terão fome, e a sua multidão se secará de sede.
  14. Portanto o inferno grandemente se alargou, e se abriu a sua boca desmesuradamente; e para lá descerão o seu esplendor, e a sua multidão, e a sua pompa, e os que entre eles se alegram.
  15. Então o plebeu se abaterá, e o nobre se humilhará; e os olhos dos altivos se humilharão.
  16. Porém o Senhor dos Exércitos será exaltado em juízo; e Deus, o Santo, será santificado em justiça.
  17. Então os cordeiros pastarão como de costume, e os estranhos comerão dos lugares devastados pelos gordos.
  18. Ai dos que puxam a iniqüidade com cordas de vaidade, e o pecado com tirantes de carro!
  19. E dizem: Avie-se, e acabe a sua obra, para que a vejamos; e aproxime-se e venha o conselho do Santo de Israel, para que o conheçamos.
  20. Ai dos que ao mal chamam bem, e ao bem mal; que fazem das trevas luz, e da luz trevas; e fazem do amargo doce, e do doce amargo!
  21. Ai dos que são sábios a seus próprios olhos, e prudentes diante de si mesmos!
  22. Ai dos que são poderosos para beber vinho, e homens de poder para misturar bebida forte;
  23. Dos que justificam ao ímpio por suborno, e aos justos negam a justiça!
  24. Por isso, como a língua de fogo consome a palha, e o restolho se desfaz pela chama, assim será a sua raiz como podridão, e a sua flor se esvaecerá como pó; porquanto rejeitaram a lei do Senhor dos Exércitos, e desprezaram a palavra do Santo de Israel.
  25. Por isso se acendeu a ira do Senhor contra o seu povo, e estendeu a sua mão contra ele, e o feriu, de modo que as montanhas tremeram, e os seus cadáveres se fizeram como lixo no meio das ruas; com tudo isto não tornou atrás a sua ira, mas a sua mão ainda está estendida.
  1. E ele arvorará o estandarte para as nações de longe, e lhes assobiará para que venham desde a extremidade da terra; e eis que virão apressurada e ligeiramente.
  2. N ã o haverá entre eles cansado, nem quem tropece; ninguém tosquenejará nem dormirá; não se lhe desatará o cinto dos seus lombos, nem se lhe quebrará a correia dos seus sapatos.
  3. As suas flechas serão agudas, e todos os seus arcos retesados; os cascos dos seus cavalos são reputados como pederneiras, e as rodas dos seus carros como redemoinho.
  4. O seu rugido será como o do leão; rugirão como filhos de leão; sim, rugirão e arrebatarão a presa, e a levarão, e não haverá quem a livre.
  5. E bramarão contra eles naquele dia, como o bramido do mar; então olharão para a terra, e eis que só verão trevas ânsia, e a luz se escurecerá nos céus.

 

O que você aprendeu com a leitura de hoje?

E não desanime. Continue firme para ler a Bíblia em 1 ano, aqui no Universal.org.

Se você ainda não começou, clique aqui e comece agora, não deixe para amanhã.

 


  • Da Redação 


reportar erro