Rede aleluia

Notícias | 29 de abril de 2019 - 10:11


Bolsonaro nega criação de novo imposto sobre igrejas

Presidente Bolsonaro garante que foi um equívoco de Cintra

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, o secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, revelou o interesse na criação de um novo imposto, chamado Contribuição Previdenciária (CP). Ele aconteceria sobre transações financeiras. Segundo o secretário, até fiéis de igrejas deverão pagar o imposto quando contribuírem com o dízimo. Entretanto, a ideia surge apenas para aumentar o peso do fardo tributário carregado pelo povo.

O conceito é que não importa se a transação é feita por meio de banco ou não, qualquer operação de compra e venda descontará 0,9% entre quem paga e quem recebe. Essa porcentagem poderá aumentar para cerca de 1%, caso a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) também faça parte do cálculo desse novo tributo. Ou seja, um verdadeiro absurdo.

Não é novidade que o Brasil possui uma das maiores cargas tributárias do mundo e isso não tem refletido sobre a qualidade de vida das pessoas. Segundo a Receita Federal, os impostos pagos em relação à riqueza do País chegaram a um pouco mais de 32% do Produto Interno Bruto (PIB), em 2017. Em outras palavras, a sensação do contribuinte é a de se pagar muito recebendo pouco retorno.

O impacto dessa intenção gerará repercussões ainda maiores na medida em que até mesmo ações sociais da sociedade civil organizada e das igrejas, que contribuem com os resultados das políticas públicas do Governo, serão prejudicadas.

Presidente Bolsonaro garante que foi um equívoco de Cintra

Em suas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro divulgou um vídeo afirmando que a declaração de Marcos Cintra não procede.

“Fui surpreendido, nesta manhã, por uma declaração do nosso secretário da Receita de que seria criado um novo imposto para as igrejas. Eu quero me dirigir a todos vocês, dizendo que essa informação não procede. Em nosso governo, nenhum novo imposto será criado. Em especial, contra as igrejas. Que, além de terem um excelente trabalho social prestado a toda a comunidade, reclamam eles – em parte, com razão, no meu entendimento – que há uma bitributação nessa área. Então, não haverá um novo imposto para as igrejas”, afirmou o presidente.

Confira o vídeo na íntegra:


  • Redação / Foto: Reprodução 


reportar erro