Rede aleluia
Críticas para construir ou desconstruir?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Núbia Siqueira | 8 de Setembro de 2021 - 19:07


Críticas para construir ou desconstruir?

Leia e medite na mensagem de hoje

Críticas para construir ou desconstruir?

Dizem que as críticas podem construir, mas é difícil acreditar nisso! Na prática, diariamente, encontramos mais gente ferida por elas do que propriamente erguidas e exitosas por terem sido chacoalhadas por essas palavras dolorosas.

Vale dizer que, ser repreendido por alguém que deseja o nosso bem e quer somar na nossa vida, é um favor e não um problema.

Logo, crítica e correção precisam ser vistas de forma diferente.

Mas, por que o espírito crítico machuca tanto?

Penso que, ninguém gosta de ouvir que está errado. Há uma tendência no ser humano ao orgulho, e este mal o inclina a se ver sempre certo, fiel, boa pessoa…

Amamos mesmo elogios e feedback positivo, de preferência aqueles que falam que arrebentamos, não é mesmo?

Mas, o problema da crítica é que, normalmente, quem a faz, não sabe bem escolher o momento e a forma de dizer.

Simplesmente, põe-se a falar do que o outro é, ou, o que fez, carregando no seu discurso, pessoalidade demais. Ou seja, por não estar isento de vivência ou sentimentos, as palavras podem destilar veneno e matar ao invés de ajudar.

Há também quem critique apenas porque tem despeito e desejava os “louros” daquilo que foi feito, mas não tem a coragem de percorrer o árduo caminho que o criticado percorreu. Puro interesse enrustido.

Digo que o feito é melhor que o mil vezes idealizado, mas não feito. Ir à luta e se arriscar é difícil, por isso, muitos preferem deitar na rede e se especializar em apontar falhas.

Agora, algumas outras críticas são misteriosas. Nunca saberemos o seu real motivo. Não vale a pena exumar esses cadáveres. A única postura que temos que ter mesmo, é seguir o nosso caminho, apesar delas. Só sei que Deus não desperdiça nada. Quando O deixamos trabalhar, Ele toma todas as situações injustas e palavras duras para nos favorecer com as Suas virtudes mais excelentes.

Então, a todos: coragem para enfrentar os críticos de plantão!


Críticas para construir ou desconstruir?
  • Núbia Siqueira / Foto: Istock 


reportar erro