Rede aleluia
A confiança e a porcelana
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Núbia Siqueira | 10 de Junho de 2021 - 23:00


A confiança e a porcelana

Leia e medite na mensagem de hoje

A confiança e a porcelana

“Faze o que bem te parecer aos teus olhos;” I Samuel 1:23

Essa foi a resposta de Elcana a Ana, sua mulher, quando ela disse que desmamaria Samuel e o entregaria aos cuidados de Eli para ficar para sempre servindo a Deus no santuário. Elcana assumiu o voto de Ana e abraçou a sua decisão sem contrariedade.

Veja, não é todo marido que pode falar para a sua mulher “faze o que bem te parecer”.

Isso seria dar autonomia para se tomar decisões precipitadas, emotivas e equivocadas.

Também não são todos os filhos, cônjuges, sócios, amigos ou subordinados que podem desfrutar de muita liberdade.

Então, confiança é algo que se conquista ao longo do tempo com um caráter reto, um comportamento ilibado, com transparência e com lealdade. Por isso, não queira que as pessoas confiem em você da noite para o dia, só porque disse meia dúzia de palavras amáveis. Também não queira que uma confiança rompida por deslealdade seja restaurada de uma hora para outra.

Quem falhou precisa ter atitudes certas para reconquistar o crédito que, um dia, teve com alguém. O primeiro passo é o arrependimento, pois não tem como mudarmos e fazermos diferente no futuro, se não reconhecermos e nos arrependermos dos nossos erros. Depois, é preciso ter paciência para respeitar o tempo que cada um necessita para restabelecer o vínculo e voltar a confiar.

Mas, melhor mesmo é não trair a confiança de ninguém, porque, para muitos, ela é como uma porcelana que quebrou. Pode se emendar, colar e tentar esconder onde partiu, mas as marcas estarão sempre lá.

Não queiramos descobrir como cada pessoa reage! Sejamos fiéis!


A confiança e a porcelana
  • Núbia Siqueira / Foto: Istock 


reportar erro