eb3c52f78ce3362254213324871c7984 Você sabia que paixão tem prazo de validade? - Universal.org

Você sabia que paixão tem prazo de validade?

Da Redação (*) / Imagem: iStock

Você sabia que amor é diferente de paixão? Há um ditado popular afirmando que o amor é cego, mas, segundo a ciência, cega mesmo é a paixão.

Suspiros, suores, olhares perdidos e todas as sensações comuns àqueles que estão encantados com alguém nascem no cérebro e são resultado de uma combinação de componentes que se somam a fatores culturais e genéticos capazes de levar uma pessoa às nuvens. O médico psiquiatra Bruno Cammarota cita alguns estudos e revela que a paixão tem prazo de validade.

“A paixão é o sentimento impulsivo em que os sentidos e as funções fisiológicas estão aumentados. Por exemplo: na paixão a pessoa pode ter taquicardia, aumento da frequência respiratória, noites mal dormidas, entre outros sintomas. Os suspiros também são muito comuns. Uma pesquisa recente feita na Universidade de Pisa, na Itália, revelou que os apaixonados têm aumento de dopamina e noradrenalina em níveis cerebrais. Isso faz com que a pessoa tenha também a perda do apetite como uma das consequências”, explica o médico. “Outra coisa que nos chama a atenção é que a paixão tem uma determinada duração: entre dois a três anos”.

Movidas pelo impulso da paixão, as pessoas tomam decisões que não tomariam caso não estivessem apaixonadas. A indústria cinematográfica costuma utilizar esse fenômeno para vender a ideia de que a paixão é extremamente romântica e faz com que um casal seja feliz para sempre:

“Muito da parte social, da imprensa, dos filmes confundem o amor com a paixão. Por que essa confusão? Justamente para conseguir maior rentabilidade. Acham que a vida real é como os filmes, em que alguém se apaixona e vive eternamente com aquela pessoa, obtendo um final feliz. Isso não acontece na paixão. É por isso que muitos relacionamentos acabam em dois ou três anos”.

O médico explica que o amor tem se tornado raro porque é o oposto da paixão. Segundo ele, amar é uma decisão diária que exige renúncia e sacrifício.

“O amor é um sentimento de estabilidade, um sentimento com o qual as pessoas não têm grandes sobressaltos, admiram umas às outras, têm respeito constante. O amor não nasce no coração, o amor nasce na cabeça e na predisponibilidade que a pessoa tem para exercer tal ato”, conclui o psiquiatra.

Recentemente, a escritora Cristiane Cardoso publicou em seu blog pessoal um artigo falando sobre a diferença entre o amor e a paixão. Clique aqui e entenda mais sobre o assunto.

(*) Com informações e entrevista do Programa Brasil Notícias, da Rede Aleluia

ler mais
Reportar erro

comentários

Carregar mais

Comunicar Erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente

Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo Web:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaela Dias, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone: (11) 2392-3372

Endereço: Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000