eb3c52f78ce3362254213324871c7984 Vereadores do Rio negam abertura de impeachment de Crivella - Universal.org

Vereadores do Rio negam abertura de impeachment de Crivella

Do R7 / Foto: FramePhoto/Folhapress

Por 29 votos a 16, a Câmara Municipal do Rio de Janeiro barrou nesta quinta-feira (12) a abertura do processo de impeachment do prefeito Marcelo Crivella (PRB). Rejeitado, o processo será arquivado.

Para que o processo apresentado pela oposição fosse aberto, a proposta deveria ser aprovada por mais da metade dos vereadores presentes na votação.

Pedido de impeachment de Crivella é reação de quem perdeu eleição

Os vereadores de oposição que pediram abertura do processo de impeachment de Crivella se basearam apenas em uma reportagem de um jornal carioca, sem apresentar provas.

Uma das críticas ao prefeito é que ele teria privilegiado um grupo de apoiadores religiosos no acesso a cirurgias de cataratas realizadas pelo município. A questão é que o Mutirão da Catarata, criado pela Prefeitura possui mais oferta que demanda, com a população sendo convocada para aderir ao programa. Das 15 mil cirurgias contratadas pelo município, apenas 3 mil foram realizadas.

Vereador que pediu impeachment de Crivella é investigado

Outra crítica da reportagem ainda é mais infundada. Diz que o prefeito na reunião falou na isenção do Imposto Predial para templos evangélicos. A isenção é regida por uma lei federal, e é comumente aplicada para templos e igrejas de qualquer denominação, sejam evangélicos, católicos ou outras.

Os vereadores ainda alegavam que Crivella teria realizado um encontro secreto, com aproximadamente 200 presentes, inclusive do repórter do jornal, o que não permite caracterizar a reunião com secreta. Para o professor da UERJ, Bruno Sobral, a iniciativa dos vereadores é “anti-democrática ao aproveitar o momento de uma manchete”.

O prefeito Marcelo Crivella gravou um vídeo em agradecimento aos vereadores e publicou na sua rede social:

Veja na relação abaixo os nomes dos vereadores que votaram contra e a favor da investigação:

Votaram contra:

  1. Alexandre Isquierdo (DEM)
  2. Carlo Caiado (DEM)
  3. Cláudio Castro (PSC)
  4. Daniel MArtins (PDT)
  5. Dr. Carlos Eduardo (SD)
  6. Dr. Jairinho (MDB)
  7. Dr. Jorge Manaia (SD)
  8. Eliseu Kessler (PSD)
  9. Felipe Michel (PSDB)
  10. Inaldo Silva (PRB)
  11. Italo Ciba (Avante)
  12. Jair de Mendes Gomes (PMN)
  13. Jones Moura (PSD)
  14. Júnior da Lucinha (MDB)
  15. Luiz Carlos Ramos Filho (Pode)
  16. Marcelino D'almeida (PP)
  17. Marcelo Arar (PTB)
  18. Otoni de Paula (PSC)
  19. Prof. Célio Lupparelli (Dem)
  20. Prof. Adalmir (PSDB)
  21. Rocal (PTB)
  22. Tânia Bastos (PRB)
  23. Thiago K. Ribeiro (MDB)
  24. Tiãozinho do Jacaré (PRB)
  25. Val Ceasa (Patri)
  26. Vera Lins (PP)
  27. Welington Dias (PRTB)
  28. Willian Coelho (MDB)
  29. Zico Bacana (PHS)


Votaram a favor:

  1. Babá (Psol)
  2. Cesar Maia (DEM)
  3. David Miranda (Psol)
  4. Fernando Willian (PDT)
  5. Leandro Lyra (Novo)
  6. Leonel Brizola (Psol)
  7. Luciana Novaes (PT)
  8. Paulo Pinheiro (Psol)
  9. Rafael Aloisio Freitas (MDB)
  10. Reimont (PT)
  11. Renato Cinco (Psol)
  12. Rosa Fernandes (MDB)
  13. Tarcísio Motta (Psol)
  14. Teresa Bergher (Psdb)
  15. Ulisses Marins (PMN)
  16. Zico (PTB)
ler mais
Reportar erro

comentários

Carregar mais

Comunicar Erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente

Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo Web:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaela Dias, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone: (11) 2392-3372

Endereço: Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000