Rede aleluia
Voluntários da UNP percorrem centenas de quilômetros para ajudar detentas
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 11 de fevereiro de 2020 - 08:40


Voluntários da UNP percorrem centenas de quilômetros para ajudar detentas

Mais de 50 reclusas do presídio de Israelândia, localizado em Goiás, foram beneficiadas com a ação do grupo. Saiba mais

Voluntários da UNP percorrem centenas de quilômetros para ajudar detentas

Com um pouco mais de um ano de funcionamento, o presídio Regional Feminino em Israelândia, localizado em Goiás, acomoda mais de 50 detentas. Destas, cerca de 30 mulheres, cumprem pena em regime fechado, outras dezenas em semiaberto e ainda tem as que cumprem suas penas em regime aberto.

Mas, apesar de o número de detentas ser baixo diante de outros presídios do país, todas as regras do local são cumpridas a risco, inclusive, as visitas do grupo de voluntários Universal nos Presídios (UNP), que desempenha com dignidade o trabalho para qual Deus designou.

Prova disso foi que, recentemente, esses voluntários, além do Pastor Pedro Paulo Santos – atual responsável pela UNP do estado -, entre outros pastores, visitaram o local.

Eles percorreram cerca de 325 km, da capital até a cidade de Israelândia, a fim de prestar auxílio espiritual e social às reclusas.

Além de uma Palavra de libertação, elas receberam a unção com o azeite consagrado no Monte Sinai. E, na ocasião, mais de 20 detentas aceitaram se batizar nas águas.

Das mãos dos voluntários elas ainda receberam kits de higiene e participaram de um lanche especial.

No mesmo dia, agentes da unidade também participaram de um café especial. Segundo o Pastor Pedro, durante uma reunião com a diretora da unidade, Isys Carvalho Alves, ficou estabelecido a continuidade do trabalho evangelístico no local.

É importante ressaltar que o evento só pôde ser realizado no presídio feminino da cidade por conta da parceria da UNP Goiás e a Diretoria Geral de Administração Penitenciaria (DGAP).

UNP

Desde 2017, quando houve diversas rebeliões e massacres em presídios no norte do País, a Universal intensificou seus trabalhos dentro das prisões. Além de atender mulheres, os milhares de voluntários também auxiliam homens e seus familiares por todo o País e no exterior.

Produtos de higiene pessoal, apoio emocional e, sobretudo, espiritual, são oferecidos às pessoas que são excluídas pela sociedade.

Quer saber mais sobre o grupo? Acesse a página oficial e acompanhe o trabalho realizado diariamente pela UNP em todo o Brasil. Clique aqui e confira.


Voluntários da UNP percorrem centenas de quilômetros para ajudar detentas
  • Sabrina Marques / Fotos: Cedidas 


reportar erro