Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 18 de março de 2018 - 03:05


Voluntárias da Universal promovem ação simultânea em presídios do Uruguai

A inciativa foi dos grupos Universal nos Presídios e Godllywood. Veja como foi

O que você faria se tivesse a oportunidade de passar um dia ao lado de pessoas privadas de liberdade? Essa é a rotina de milhares de voluntários do grupo Universal nos Presídios (UNP), no Uruguai. Diariamente homens e mulheres entram em presídios femininos e masculinos para levar esperança a quem se encontra atrás das grades.

Recentemente, voluntárias dos grupos UNP Feminino e Godllywood realizaram duas ações simultâneas em dois presídios de Montevidéu. Na primeira ação, as voluntárias estiveram no Centro Nacional de Rehabilitación, Unidad 5, de Colon. Na ocasião, as detidas tiveram a oportunidade de entregar suas vidas a Deus e também receberam materiais escolares para seus filhos.

Enquanto mães e crianças recebiam o carinho das voluntárias, outras presas, do Centro Nacional de Rehabilitación Unidad 9, recebiam atenção em uma tarde feminina com cuidados de pele, cabelo e unha.

As presas dos dois lugares, esperam ansiosas as visitas do UNP. Todas muito gratas por saber que foram lembradas por alguém. Suzana Ribeiro Rubio, coordenadora do UNP no Uruguai, conta que entrar em um presídio é ir de encontro à realidade e sofrimento das pessoas. Ela ainda relata já ter presenciado cenas que jamais se esquecerá.

“Já as presenciei colocando fogo no próprio corpo e algumas se cortando. Inclusive, vi uma moça tentando se suicidar, mas consegui tirar a corda que ela estava usando para acabar com a própria vida”, relata Suzana.

Ela afirma com muita precisão que ouvir essas pessoas e ter a oportunidade de ajudá-las, faz com que a vontade de continuar no grupo cresça ainda mais em cada voluntária. “Se eu pudesse estaria lá todos os dias para salvar aquelas almas que clamam por socorro. É muito gratificante quando elas se entregam de verdade, não existe maior presente que esse”, finaliza.


  • Por Rafaela Dias / Fotos: Cedidas 


reportar erro