Rede aleluia
Você tem praticado estas obras da carne?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 22 de Janeiro de 2021 - 17:06


Você tem praticado estas obras da carne?

Acompanhe a meditação com o Bispo Júlio Freitas e avalie a si mesmo

Você tem praticado estas obras da carne?

Nas últimas semanas, o Bispo Júlio Freitas tem alertado a todos que desejam servir a Deus sobre as consequências das obras da carne e a importância de não se deixar dominar por elas. Entre elas estão:

Dissenções

Ele esclarece que dissenções são discórdias, quando a pessoa não comunga a mesma fé, quando não aceita ou não concorda com a direção que é passada.

“Temos que falar a mesma linguagem, você não pode aceitar essa obra da carne, porque ela tem causado a morte espiritual de muitos. O preço é muito alto e muitos pagaram por aceitar essa obra da carne chamada dissenções”, lamenta.

O Bispo Júlio observa que os evangelhos foram escritos por homens inspirados por Deus, porém cada um com a sua personalidade, mas todos falando a mesma linguagem: a linguagem da fé.

Heresias

São ensinamentos e práticas contrárias à Palavra de Deus.  É permitir o pecado no meio da igreja e não remover aqueles que precisam ser disciplinados.

É importante entender que quando você é reprendido, não é para sua reprovação, muito menos para alimentar uma mágoa, se rebelar ou tirar satisfação.

“Se você não se humilhar debaixo da poderosa mão de Deus, por mais direito que você tenha, por mais certo que você esteja, Deus não terá como lhe exaltar, como lhe ensinar, lhe fortalecer e amadurecer. Deus permite que enfrentemos dificuldades, situações que, às vezes, nos entristece e a gente não entende, mas isso não é para você desanimar, duvidar, se rebelar, blasfemar, recuar, torcer o nariz, mas para o seu amadurecimento”, orienta.

De acordo com o Bispo Júlio, Deus permitiu que situações desagradáveis acontecessem com os primeiros cristãos, conforme vemos no livro de Atos, para que hoje nós tivéssemos esses exemplos.

Ele acrescenta ainda que quem é batizado com o Espírito Santo está preparado para o batismo de fogo, em qualquer lugar e em quaisquer circunstâncias.  Mas se a pessoa não tem o Espírito de Deus “qualquer foguinho” já é motivo para ela abandonar a fé. “Quem é batizado com o Espírito Santo guarda os seus olhos, seus ouvidos, a sua boca, o seu coração, a sua mente”, afirma.

Inveja

Inveja é quando você cobiça amizades, bens materiais, o casamento, a família, o sucesso profissional ou qualquer outra coisa de alguém. Vale ressaltar que a inveja faz mal, primeiramente  e principalmente, ao invejoso.

“Veja que as pessoas não invejam as coisas espirituais, elas invejam as coisas carnais. Provando assim que é carnal. Então, quando a gente valoriza a Deus, a nossa comunhão com Ele, quando a gente valoriza a unção, a autoridade que Ele nos deu, o batismo com o Espírito Santo e a oportunidade de servi-lO, a gente não tem inveja de nada e nem de ninguém”, observa o Bispo.

Homicídios

A Bíblia diz que aquele que guarda ressentimentos contra o seu irmão é homicida. Portanto, homicida não é só quem tira a vida do outro. Quando você fala mal de alguém, faz fofoca, julga, está cometendo homicídio. “A língua é como uma espada. Então, cuidado, vamos vigiar as nossas palavras, a nossa conduta. Tem gente que mata a outra com a sua conduta irreverente e indisciplinada”, afirma.

Acompanhe a meditação na íntegra:

 


Você tem praticado estas obras da carne?
  • Jeane Vidal / Foto: Getty Images 


reportar erro