Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 23 de setembro de 2018 - 00:05


Você tem feito isso com seu companheiro(a)?

Saiba como e o que fazer para sair da rotina e transformar sua relação amorosa

Antes do casamento, normalmente, os encontros entre os namorados são frequentes, seja para ir ao cinema, seja para apenas dar uma volta na praça ou no parque. Os passeios fazem com que o namoro se torne cada vez mais especial. Mas aí chega o casamento e esses momentos a dois começam a diminuir. Os anos passam, os filhos chegam e ter um tempo de qualidade não faz mais parte dos planos nem das prioridades do casal.
O que muitos não sabem é que deixar de cultivar um tempo para os dois pode trazer consequências graves para a relação amorosa. Segundo uma pesquisa realizada pela Universidade de Virgínia, casais que valorizam estar juntos pelo menos uma vez por semana melhoram o relacionamento e reduzem quase à metade o risco de divórcio.
Para a psicóloga Alessandra Souza de Amorim, a ausência de atividades entre marido e mulher causa afastamento físico e emocional. “E, dessa forma, gera frieza e indiferença de um quanto às necessidades do outro.”

A psicóloga Mônica Raouf El Bayeh diz que sair com o parceiro significa dedicar um tempo a ele e, por isso, é preciso que haja esforço das duas partes para que o momento seja especial. “O casal pode até estar junto mas com a atenção em outro lugar. Quantas vezes em restaurantes as pessoas estão mudas, cada uma voltada para o seu celular? É preciso buscar o olhar do outro, conversar, falar o que sente, compartilhar planos e sonhos, namorar. A proximidade fortalece a relação e constrói a intimidade”, explica.
O amor inteligente
A coordenadora de comunicação Ingrid Fausto Bacanhim, de 42 anos, e o consultor empresarial Charles Bacanhim Chagas, de 43 anos (foto acima), são casados há poucos meses, mas desde o início do namoro fizeram um acordo para sempre cultivarem os momentos a dois.
“Antes de conhecer o Charles, eu não valorizava isso. Achava que era bobagem passar um tempo com o outro. Pensava assim porque não acreditava no amor e achava que apenas meu sucesso profissional seria suficiente para ser realizada, mas, depois de conhecer a Terapia do Amor, passei a entender a importância desses momentos”, conta Ingrid.

Caminhada do Amor
No final de 2016, durante um trabalho que realizava como jornalista, Ingrid conheceu Charles, que também participava da Terapia do Amor. “Depois de um tempo, decidimos sair para conversar melhor. Foi quando lembramos da Caminhada do Amor”, se recorda Charles.
E assim, ao final da Caminhada do Amor, eles decidiram iniciar o namoro. “Fizemos todas as perguntas que o manual da Caminhada orientava. Foi uma experiência maravilhosa”, conta Ingrid.
A proposta da Caminhada do Amor é promover o diálogo e um momento prazeroso entre o casal. Infelizmente, o grande problema dos casais é a falta de diálogo. Eles ficam chateados um com o outro, se ofendem, emudecem, não chegam a um acordo, tudo porque não sabem dialogar com eficácia”, observa Renato Cardoso, idealizador do evento com Cristiane Cardoso, sua esposa e palestrante.
“Aprendemos que mesmo casados temos que tirar um tempo para ouvir, para falar e curtir um ao outro. Por isso, separamos sempre o sábado para nós. Com certeza, estaremos na próxima Caminhada do Amor”, conclui Ingrid.
Vida amorosa
Para saber mais como resolver os problemas da vida amorosa, participe das palestras da Terapia do Amor, todas às quintas-feiras, em uma Universal mais próxima de você. A cada palestra, casais, noivos, namorados e solteiros aprendem sobre o amor inteligente e como desenvolver o relacionamento a dois.


  • Ana Carolina Cury / Foto: Fotolia, Demetrio Koch e Arquivo Pessoal 


reportar erro