Rede aleluia

Notícias | 18 de março de 2018 - 03:05


Você sabe o que é condromalácia patelar?

O problema, que atinge os joelhos, afeta principalmente adolescentes e mulheres jovens

O seu joelho faz algum barulho quando você se abaixa para pegar algo que foi ao chão? Muitos sentem estalidos ou dores na região, mas poucos procuram um profissional para diagnosticar o problema.

Esse sintoma pode ser um indicativo de condromalácia patelar. “Também conhecida como síndrome fêmur-patelar, ela acontece quando há um aumento do atrito entre a patela e o trilho que esse osso faz quando se dobra (flexiona) e estica (estende) o joelho, o que provoca o amolecimento da cartilagem. Dessa forma, o sintoma mais comum é uma dor na região anterior do joelho, que aparece, principalmente, em situações de flexão”, esclarece Marcelo Batista Bonadio, ortopedista e doutorando do Instituto de Ortopedia e Traumatologia (IOT) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).

Embora o estalo não seja sinal de algo preocupante, é comum algumas pessoas sentirem certo incômodo ao subir ou descer escadas, ao correr, ao permanecer sentadas por um longo período (como em viagens) ou mesmo com o uso de salto alto. “Usar o salto, por exemplo, é uma ação que sobrecarrega bastante a região anterior do joelho”, explica o ortopedista.

A patela nada mais é do que um osso de formato triangular, localizado bem à frente ao joelho, que viabiliza o movimento de flexão e extensão. Ela é revestida por uma cartilagem que permite o deslizamento sobre o fêmur, osso localizado na região da coxa (veja na ilustração).

Bonadio explica que a condromalácia é mais comum durante a adolescência, mas também acomete adultos na faixa etária próxima aos 30 anos. O público feminino tem um quadril mais largo, o que pode favorecer o surgimento do problema. Pacientes obesos e com sobrepeso também estão entre os mais vulneráveis.

Tratamento

O médico diz que existem medicações, que pertencem à classe chamada de condroprotetores e colágenos, que podem aliviar os sintomas. Já analgésicos e anti-inflamatórios podem ser pontuais em períodos de crise, mas o que realmente tende a ser eficiente contra o problema são exercícios fisioterapêuticos, bem como a reeducação de movimentos. “O principal tratamento é a fisioterapia, que visa diminuir a pressão da patela quando o joelho se dobra. Isso acontece por meio de fortalecimento de algumas musculaturas, principalmente o quadríceps (músculo na frente da coxa) e a musculatura do glúteo (dos quadris), que controla a rotação da coxa. Outra ação que ajuda no tratamento é alongamento da região posterior da coxa, que também atenua a pressão da patela quando se dobra o joelho.”

Vale ressaltar que nem toda dor no joelho é classificada como condromalácia. “Existem situações diferentes que causam esse aumento de pressão na região anterior do joelho e, por isso, devem ser tratadas de forma individualizada”, finaliza. Por tudo isso, se você sente o seu joelho estalar, procure um médico.


  • Por Flavia Francellino/ Fotos: Fotolia 


reportar erro