Rede aleluia
Você entende de política?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 17 de Outubro de 2021 - 00:05


Você entende de política?

As eleições 2022 se aproximam, mas, para votar bem, é necessário conhecer as atribuições de cada um dos eleitos

Você entende de política?

Esse versículo é para quem diz que não quer saber de política: “Os céus são os céus do Senhor; mas a terra a deu aos filhos dos homens.” (Salmos 115.16). O que significa que Ele confiou os rumos de Sua criação aos seres humanos. Ele está no trono, mas ninguém O verá em uma mesa determinando que uma estrada deve ser construída, quais livros uma escola estadual adotará ou quanto dinheiro será destinado a um projeto de saúde pública. Essas decisões e muitas outras afetam nossa vida diariamente e são tomadas pelos políticos em quem votamos.

Não criamos o mundo, mas recebemos de Deus a capacidade para mantê-lo. Portanto não é coerente que alguém se diga cristão e, ao mesmo tempo, diga que não está “nem aí” para a política. Se o Próprio Deus nos confiou esse poder, devemos usar a capacidade que Ele nos deu para exercê-lo, seja ocupando um cargo público, seja escolhendo quem nos representará nesse posto.

Por isso mesmo é preciso entender as obrigações que cada representante eleito pela população deve assumir. A democracia brasileira atua da mesma maneira há 33 anos, mas ainda há muitas pessoas que confundem quais são os deveres de prefeitos e de senadores. Outros tantos acreditam, erroneamente, que o presidente é responsável pela criação de leis ou pelo julgamento de crimes. Já passou da hora de cada brasileiro saber o que faz cada ocupante de determinado cargo político. Especialmente porque, em menos de um ano, novos representantes serão eleitos.

Entender como as engrenagens da política funcionam ajuda muito na hora da escolha e também na fiscalização dos escolhidos, pois não basta votar e “deixar para lá”. Acompanhar o trabalho dos eleitos é direito e dever de todo cidadão.

Para começar, é bom saber que o Brasil é uma república federativa, um Estado Democrático de Direito no qual “todo poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente” (art. 1º, parágrafo único, da Constituição Federal de 1988). Na hora das eleições todos são realmente iguais: o voto de cada eleitor tem o mesmo valor, independentemente de diferenças sociais, religiosas ou quaisquer outras.

Além de você reconhecer o valor do seu voto, é importante conhecer também as atribuições dos representantes de cada cargo político. No material da página ao lado e abaixo, você entenderá melhor os deveres deles.


Você entende de política?
  • Marcelo Rangel/ Arte: Edi Edson 


reportar erro