Rede aleluia
Você age como uma filha mimada?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
Baln. CamboriúBlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 29 de Agosto de 2021 - 00:05


Você age como uma filha mimada?

Há mulheres que tratam Deus apenas como Pai e esquecem que Ele é Senhor. Entenda

Você age como uma filha mimada?

Para muitas mulheres, Deus está relacionado ao cumprimento de “pedidos e desejos”. Há aquelas que abusam do papel de Pai exercido por Deus, como se Ele fosse obrigado a dar tudo o que elas querem. Assim, essas mulheres agem como meninas mimadas, que demandam dEle direitos, mas se esquecem de que antes são servas. Ou seja, elas querem respostas sem servi-Lo de verdade.

Para agradar a Deus e ter Sua resposta, é preciso estar na fé e não ceder aos impulsos do coração, que são os desejos e as emoções. Usar a fé inteligente e racional significa crer no Senhor todos os dias e não se permitir ficar vulnerável diante de situações inesperadas.

A colunista Cristiane Cardoso abordou o assunto em vídeo disponível na íntegra na plataforma Univer Vídeo. Durante a meditação, ela destacou a passagem de 1 Samuel 28.3, que fala de Saul: “E Samuel já estava morto, e todo o Israel o tinha chorado, e o tinha sepultado em Ramá, que era a sua cidade; e Saul tinha desterrado os adivinhos e os encantadores”.

Antes da morte de Samuel, Saul já tinha dispensado os adivinhos e encantadores, atitude considerada boa em Israel. Porém, depois de se deparar com os filisteus e as armas que portavam, ele temeu. “E ajuntaram-se os filisteus, e vieram, e acamparam-se em Suném; e ajuntou Saul a todo o Israel, e se acamparam em Gilboa. E, vendo Saul o arraial dos filisteus, temeu, e estremeceu muito o seu coração.”
(1 Samuel 28.4-5).

Diante dessa situação, Saul recorreu a Deus, mas não obteve resposta porque estava distante dEle e em pecado (I Samuel 28.6). Ele tratou Deus como Pai, mas se esqueceu de que antes deveria ser servo. “Na hora que precisava de ajuda, ele pediu uma orientação, mas o certo era reconhecer seus erros e pedir a ajuda de Deus. É dessa forma que muitas veem Deus: só como Pai. Elas acham que Ele sempre vai estar à disposição. Porém, Deus não é só Pai, Ele é Senhor”, explicou Cristiane.

Ela enfatizou que não se pode tratar o Senhor como se Ele fosse só outra pessoa ou como se Ele tivesse a obrigação de conceder bênçãos.

“A pessoa vive no erro, porém, quando tem um problema, quer exigir resposta ou uma ação. Não podemos abusar da misericórdia de Deus porque Ele é Senhor. Além de filha, você é serva”.

Deus não está ao nosso lado apenas para os momentos difíceis. Por isso, para ter respostas dEle é necessário permanecer na fé. “Estar na fé é estar limpa e sem manchas do pecado. É pela fé que estamos aqui e alcançamos as promessas, mas a fé que vivemos todos os dias é em obediência à Sua Palavra, servindo-O”, concluiu.


Você age como uma filha mimada?
  • Camila Teodoro Foto: Getty Images 


reportar erro