Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 3 de junho de 2020 - 13:57


Você aceita as propostas do pecado?

Saiba os riscos que sua alma corre e como restaurar a comunhão com o Altíssimo

Se todos os cristãos pudessem enxergar o mundo espiritual, a maioria se assustaria ao ver que muitas pessoas dentro das igrejas estão perdidas. Têm um cargo, funções, títulos, mas a alma está nas mãos de Satanás.

Durante uma recente reunião realizada pelo Bispo Sergio Corrêa, ele explicou que isso acontece quando o cristão aceita a proposta do pecado.

Ele também citou alguns exemplos bíblicos, como o que aconteceu com Judas (que se vendeu pelas 30 moedas de prata), Sansão (que trocou seu pacto com Deus por Dalila) e Esaú (que trocou a primogenitura pela comida).

“Essa fome que ele estava de comida, corresponde a fome que a carne tem do pecado. Se o pecado fosse ruim, ninguém pecava, por isso, ele é perigoso. Ele não dói, é bonito aos olhos, doce nos lábios e fácil de ser tocado”, disse o Bispo.

O Bispo também lembrou que “a alma, mora dentro do seu inimigo número 1: a carne. Ela não presta, mas sente prazer” e exatamente por isso a vigilância para fugir dele deve ser constante.

Já caí. E agora?

O grande problema da queda é que ela atinge os pontos de sustentação espiritual. No mesmo instante em que a pessoa se rende ao pecado a dúvida entra. Mas não é só isso.

“Ela perde a alegria da salvação, a unção, a comunhão com Deus, que só voltam quando a pessoa dobra seus joelhos, se humilha, se arrepende de verdade e confessa seu pecado”, explica o Bispo.

Quando há um arrependimento sincero, Deus lava a pessoa com o sangue do Senhor Jesus e ela tem a alegria da Salvação restituída.

Assista à reunião completa no vídeo abaixo:


  • Rafaella Rizzo / Fotos: Getty Images - Reprodução 


reportar erro