Rede aleluia
“Vespas assassinas” e mariposa cigana: conheça os insetos que preocupam cientistas americanos
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 13 de Maio de 2020 - 20:39


“Vespas assassinas” e mariposa cigana: conheça os insetos que preocupam cientistas americanos

Eles foram vistos no estado de Washington, nos Estados Unidos, e podem, inclusive, matar uma pessoa. Saiba mais

“Vespas assassinas” e mariposa cigana: conheça os insetos que preocupam cientistas americanos

Recentemente, moradores da cidade de Blaine, no estado norte-americano de Washington, viram insetos nada convencionais. Tratam-se de vespas gigantes ou vespas-mandarinas, como são conhecidas.

Elas possuem, aproximadamente, cinco centímetros de comprimento e são consideradas as maiores vespas do mundo. As vespas-mandarinas são nativas do Japão e do leste da Ásia e ficaram conhecidas nas redes sociais como “vespas assassinas”.

Isso porque, elas possuem veneno tóxico que podem levar um ser humano à morte. Sabe-se que, no Japão, entre 30 e 50 pessoas morrem todos os anos, após serem picadas por esse inseto. 

Todavia, na China, nos últimos três meses, ondas de ataques de vespas-mandarinas causou, pelo menos, 42 mortes e deixou mais de mil pessoas feridas, na província Shaanxi, no norte do país. 

Os cientistas de Washington temem que elas tomem conta do local e dos Estados Unidos, e sejam uma ameaça às abelhas do país, que já estão em declínio.

Mariposas ciganas

Outro inseto que tem preocupado os cientistas é a mariposa cigana. O serviço de Inspeção Sanitária de Plantas e Animais do Departamento de Agricultura dos EUA informou que elas podem causar danos ainda maiores que as “vespas assassinas”. Elas podem por exemplo, desfolhar árvores por completo. 

“Esse desfolhamento pode enfraquecer severamente árvores e arbustos, tornando-os mais suscetíveis a doenças. Desfolhamento repetido pode levar à morte de grandes áreas de florestas, pomares e paisagens”, disse a agência do governo norte-americano. 

Pestes antigas

A Bíblia conta que, no passado, o povo hebreu sofria como escravo no Egito. Durante 430 anos (veja em Êxodo 12:40), o povo foi submetido a uma vida deplorável e sem qualidade alguma (Êxodo 5:6).

Todavia, Deus, vendo o sofrimento de seu povo, enviou Moisés para libertá-los (Êxodo 4:21). Como já era esperado, Moisés encontrou resistência de Faraó para libertar o povo de Deus (Êxodo 5:2). 

Por isso, Deus enviou 10 pragas ao Egito, a fim de que Faraó libertasse o Seu povo. A oitava praga se tratava de uma infestação de gafanhotos. 

“E vieram os gafanhotos sobre toda a terra do Egito, e assentaram-se sobre todos os termos do Egito; tão numerosos foram que, antes destes nunca houve tantos, nem depois deles haverá. Porque cobriram a face de toda a terra, de modo que a terra se escureceu; e comeram toda a erva da terra, e todo o fruto das árvores, que deixara a saraiva; e não ficou verde algum nas árvores, nem na erva do campo, em toda a terra do Egito.” Êxodo 10:14,15.

Nova infestação?

Diante do cenário atual, fica a dúvida no ar: será que o mundo vive sob mais uma infestação de insetos? O fato é que esses insetos podem acabar com árvores inteiras e abelhas.

As abelhas desempenham papel fundamental na natureza. São elas as responsáveis pela polinização de 80% dos cultivos existentes, principalmente frutas e verduras, de acordo com a Universidade norte-americana Cornell, em Nova Iorque.

A realidade é que, a cada dia que passa, a humanidade caminha rumo ao fim, descrito no livro do Apocalipse. 

“E olhei, e eis um cavalo amarelo, e o que estava assentado sobre ele tinha por nome Morte; e o inferno o seguia; e foi-lhes dado poder para matar a quarta parte da terra, com espada, e com fome, e com peste, e com as feras da terra.”Apocalipse 6:8

As Escrituras Sagradas relatam quais são os sinais do fim. A humanidade sofrerá dias terríveis, onde coisas inimagináveis acontecerão. O fim acontecerá por meio de diversos acontecimentos, que poderão, sobretudo, extinguir a humanidade. 

Ademais, se você deseja saber mais sobre o assunto, adquira o livro “A Terra Vai Pegar Fogo”. Escrito pelo Bispo Renato Cardoso, ele conta como o fim do mundo acontecerá, quais os sinais que apontam para este momento e como você deve se preparar.

O livro pode ser adquirido nas melhores livrarias do País ou pelo Arca Center, clicando aqui.


“Vespas assassinas” e mariposa cigana: conheça os insetos que preocupam cientistas americanos
  • Rafaela Dias / Foto: Getty Images 


reportar erro