Rede aleluia
Vacina desenvolvida pela China aciona sistema imunológico humano contra a COVID-19
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 29 de maio de 2020 - 19:05


Vacina desenvolvida pela China aciona sistema imunológico humano contra a COVID-19

Estudo feito com 108 voluntários foi publicado na revista médico-científica The Lancet

Vacina desenvolvida pela China aciona sistema imunológico humano contra a COVID-19

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças da China publicou, na revista médico-científica The Lancet, que uma vacina ainda em fase de testes mostrou-se eficaz em ajudar a resposta do sistema imunológico ao novo coronavírus. A vacina foi desenvolvida pelo Instituto de Biotecnologia de Pequim e pela CanSino Biologics de Tianjin.

Segundo a publicação, a vacina é segura para o uso humano e foi testada em 108 voluntários. Após 28 dias da aplicação do medicamento, a maior parte dos voluntários tinha gerado respostas de anticorpos e células T para se defender contra o vírus em 14 dias. A resposta imunológica criada pelo medicamento, no entanto, ainda não pode ser avaliada.

Os resultados finais dos testes clínicos serão divulgados em seis meses. A vacina será a primeira no mundo a atingir a fase 1 de testes clínicos – um processo dividido em quatro etapas que assegura a eficácia e segurança de novos medicamentos. A vacina é feita a partir de uma versão atenuada do vírus e é aplicada de forma intramuscular.

Testes

O estudo avaliou a vacina em pessoas com idades entre 18 e 60 anos que não tiveram a COVID-19. Os voluntários foram divididos em três grupos que receberam uma única injeção intramuscular em dose baixa, média ou alta, e realizaram exames de acompanhamento.

Os efeitos colaterais foram, na maioria das vezes, dor leve no local da injeção, febre, fadiga, dor de cabeça e dor muscular. Um único participante, que recebeu a dose mais alta, relatou sintomas como falta de ar. No entanto, essas reações adversas persistiram por menos de 48 horas.

Outras vacinas

Entre as vacinas em testes no mundo se destacam a dos Estados Unidos, que conseguiu produzir anticorpos em humanos, e a da Universidade de Oxford que acabou de convocar milhares de voluntários para as próximas fases de testes. Ambas se mostraram eficazes em testes iniciais.


Vacina desenvolvida pela China aciona sistema imunológico humano contra a COVID-19
  • Redação / Foto: Getty Images  

  • Colaborador: 

  • Michele Roza


reportar erro