Rede aleluia

Notícias | 28 de outubro de 2018 - 00:05


Uma vilã capaz de tudo para alcançar seus objetivos

A atriz Marcella Muniz fala de sua personagem na trama bíblica Jesus, da Record TV

Com uma carreira de quase 40 anos de atuação e participações em mais de 20 telenovelas, a atriz Marcella Muniz vive a primeira vilã de sua trajetória na trama bíblica Jesus, da Record TV.
No enredo adaptado para a novela, a personagem dela, Judite, é filha do sumo sacerdote Anás (Paulo Figueiredo) e mulher do sacerdote Caifás (Eucir de Souza). Ele prega as leis de Deus no Templo de Jerusalém, porém não as pratica. Ambicioso, casou-se com a filha do sumo sacerdote porque quer substituí-lo no cargo.

Judite é uma mulher frustrada porque não consegue engravidar. Em razão disso, ela passa a agir de forma surpreendente. Mesmo contrariada, permite que sua serva Livona (Bárbara Borges) se deite com Caifás. A moça acaba não engravidando, mas simula uma falsa gravidez para obter vantagens.
A cada episódio, Judite tem se mostrado capaz de fazer o que precisa como cúmplice do marido. Juntos, eles acabam praticarando um crime: matam uma viúva e escondem o corpo – cena que foi presenciada pela serva Livona, que estava escondida.
Quando descobre que a gravidez da serva era fingimento, Judite a expulsa de casa. Porém Livona faz ameaças de contar do assassinato que havia presenciado e propôe que se permanecer na casa fará planos para ajudar Judite a engravidar. Elas se unem, mas cada uma visa seus próprios interesses.
A primeira sugestão da serva foi que Judite engravidasse de outro homem. A ideia surgiu depois que elas passam a desconfiar que Caifás seria incapaz de engravidar uma mulher. Judite, então, se infiltra em um prostíbulo, disfarçada de prostituta, e trai o marido deitando-se com o ladrão Gestas (Flávio Pardal). Dias depois, ele a reconhece e passa a chantageá-la em troca de seu silêncio.

Em entrevista exclusiva à Folha Universal, a atriz fala dos desafios e alegrias de dar vida a essa personagem. “Tenho aprendido sobre Jesus e em vários momentos me encho de fé e esperança. Passei a admirar ainda mais essa história universal. Minha experiência não é só de atriz, mas de telespectadora, pois me dá prazer assistir à novela”, diz.
Ela defende que Judite tem características de uma mulher forte e determinada. “Ela carrega uma certa frieza, exatamente porque não consegue atingir a realização para a mulher daquela época, que era de dar um filho ao marido. Acho que isso a torna amarga, mas eu sempre a defendo.”
Segurando as emoções
Marcella afirma que em várias cenas da novela precisa conter a emoção, já que sua personagem não é uma mulher que chora à toa. “Foi apenas uma cena até agora que eu deixei transparecer que ela estava chorando. Quando ela sentiu um cheiro diferente no Caifás e ele, disfarçando, fez todo um teatro, mas ela com toda calma disse: ‘você me traiu com alguma mulher vulgar não foi Caifás?’. Nesse momento, ela estava remoendo por dentro, mas não desceu do salto. Apesar da aparente calma, tinha lágrimas nos olhos”, pontua.
A atriz detalha como é viver o primeiro papel como vilã: “tive muita dificuldade quando nosso diretor disse que era uma vilã, esposa do sacerdote Caifás, um personagem central da novela, e que ela seria tão má quanto ele. Para construir a personagem, precisei humanizá-la para ser crível como vilã. Por exemplo, ela fala com um tom baixo, olhando no olho e não perde o controle da situação. Talvez isso aconteça um pouco em algumas cenas com o pai dela, quando ele descobre que a filha trai o marido, mas ela logo volta a segurar a onda. São poucos os momentos que o telespectador a vê sair do eixo.”

Questionada sobre o fato de Judite trair o marido, ela afirma: “naquela época, de acordo com as leis e a cultura da procriação, a mulher tinha que dar um filho ao marido e tinha que ser homem. Dentro da concepção de esposa perfeita que Judite tenta ser, ela não mede esforços para fazer o que tiver de ser feito para satisfazer o marido.”
A atriz compartilha o que levará consigo depois do fim da novela: “um aprendizado e um prazer enorme de interpretar minha primeira vilã e contracenar com pessoas maravilhosas. O prazer por ser a 21a. novela em que a cada dia aprendo mais nessa grande e prazerosa máquina que é atuar”.
Para saber o que acontecerá com Judite, acompanhe a novela de segunda a sexta-feira, às 20h45, na tela da Record TV.


  • Kelly Lopes / Fotos: Blad Meneghel 



reportar erro