Rede aleluia

Notícias | 19 de agosto de 2019 - 11:26


Tabagismo: Inglaterra faz projeto para eliminar o vício até 2030

Meta foi alcançada devido ao grande prejuízo financeiro que vício causa aos países

A Inglaterra quer se tonar um país livre do tabagismo em 11 anos. Para isso, elaborou um conjunto de propostas que deve ser votado pelos deputados nos próximos dias. O objetivo é auxiliar não apenas os cidadãos, como também o país, que perde muito dinheiro devido ao vício em tabaco.

Atualmente 14% da população inglesa é fumante. Para alcançar os 5% desejados até 2030, o país pretende aumentar os tributos sobre os cigarros, promover atividades físicas e definir horas mínimas de sono para cada pessoa, entre outras propostas.

O objetivo é visto como essencial para a melhora das contas públicas inglesas e a melhora da qualidade de vida no país. A vontade de eliminar o tabagismo é tão grande que o projeto prevê que “todo fumante internado no hospital receba automaticamente ajuda para parar (de fumar)”.

A situação brasileira

Desde o início da década de 1990 o Brasil se empenha em eliminar o tabagismo. Pessoas mais velhas se lembram que, naquela época, esportes e festivais culturais eram patrocinados por marcas de cigarro. Também eram transmitidas propagandas em televisão, rádio e revista. O preço do cigarro era bem mais baixo e o número de fumantes no Brasil era muito maior.

Em 1990 36% de nossa população tinha esse vício. Em 2001 eram 32%. Nos anos seguintes as medidas de prevenção e eliminação do tabagismo foram tão eficazes que hoje “apenas” 10% dos brasileiros fumam.

Entretanto, o tabagismo ainda gera muitos prejuízos ao país. O estudo “Tabagismo no Brasil: Morte, Doença e Política de Preços e Esforços”, do Ministério da Saúde aponta que esse vício causa um prejuízo anual à nação de R$ 56,9 bilhões.

R$ 39,4 bilhões é gasto em despesas médicas que o Governo paga tanto via Sistema Único de Saúde quanto via planos de saúde particulares. Outros R$ 17,5 bilhões são perdidos por problemas como morte prematura e incapacitação de trabalhadores.

Esse dinheiro, que deveria estar sendo investido em saúde ou educação, por exemplo, faz muita falta aos cofres públicos.

Centenas de mortes por dia

Ainda segundo o estudo do Ministério da Saúde, 428 pessoas morrem por dia em decorrência do vício em tabaco. Esse número corresponde a 12,6% de todas as mortes anuais. Para efeito de comparação, esse número equivale a quase metade do número de mortes por arma de fogo no Brasil (250 mil/ano).

Muitos brasileiros – jovens, principalmente – enganam-se ao acreditar que alternativas como o narguilé são menos prejudiciais à saúde. Na verdade, estudos apontam que o narguilé equivale a 100 cigarros fumados.

Portanto, a solução mesmo é acabar com o vício.

Mas como fazer isso?

Além de ser responsabilidade do Estado livrar o país do vício, é responsabilidade de cada um libertar sua própria vida. Entretanto, milhares de pessoas relatam que já tentaram parar de fumar e não conseguem. Remédios, adesivos, tratamentos e clínicas têm se mostrado pouco eficazes no combate ao tabagismo.

A jovem Aline foi uma das pessoas que tentou se libertar desse vício diversas vezes, mas não obteve sucesso.

“Eu fiquei dois meses sem fumar e perdi a consciência totalmente. Eu fui parar em um hospital psiquiátrico”, afirma ela. De acordo com Aline, tentar parar de fumar lhe dava a sensação de que iria ficar louca.

Assista ao testemunho abaixo e descubra como Aline se libertou do vício em cigarro.

Você também pode ser liberto do vício. Procure hoje mesmo o Tratamento Para a Cura dos Vícios e descubra como. Clique aqui e descubra o endereço mais próximo.


  • Andre Batista / Foto: Getty Images 


reportar erro