Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 5 de setembro de 2019 - 19:15


Sem-teto mas com esperança: “Nada a Perder 2” inspira albergados a buscar nova vida

População em situação de rua cresceu mais de 60% na capital paulista, aponta pesquisa.

“Quando penso que o mundo desabou em minha cabeça, e que não tinha mais jeito para mim, surge uma esperança ao assistir esse filme”, disse o sem-teto José Antônio Gomes, após participar do projeto Cinema Solidário, no último domingo (1º), no Centro Temporário de Acolhimento Prates, localizado no centro de São Paulo.

A cinebiografia que tocou José e outros 300 albergados foi “Nada a Perder 2”, que conta a história de superação do Bispo Edir Macedo. A iniciativa partiu do programa social “Anjos da Madrugada”, de apoio a pessoas em situação de rua.

José conta que a forma que o Bispo superou e enfrentou os problemas no passado, ensinou ele e seus colegas a maneira certa de se comportar diante das lutas que eles têm enfrentado no dia-a-dia. “Eu saio deste evento com outra perspectiva de vida. Acredite, eu não vou mais desistir dos meus sonhos! ”, afirmou.

Além de montar um ambiente confortável para que todos que estivessem presentes pudessem assistir ao filme com tranquilidade, pipoca e refrigerante também foram oferecidos pelos voluntários.

Pobreza em crescimento

A população em situação de rua de São Paulo, era de quase 16 mil pessoas até o ano de 2016, de acordo com o censo feito pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe/USP). Estima-se que hoje, na capital paulista, existam 25 mil pessoas vivendo nessas condições.

A tendência de crescimento não é uma realidade exclusivamente paulistana, mas também em mais cidades do Brasil e de outros países, como Reino Unido, França e Canadá, informou a pesquisa.

Ajuda constante

Os voluntários saem às ruas semanalmente, para levar alimento, roupas e cobertores para a população em situação de rua. Além disso, são realizados atendimentos como orientação jurídica e de saúde. Em 2018, mais de 1 milhão de pessoas foram beneficiadas pelo programa social no Brasil e no exterior.


  • Unicom 


reportar erro