Rede aleluia
“Se está escrito, então tem que acontecer”
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 13 de dezembro de 2019 - 10:52


“Se está escrito, então tem que acontecer”

Essa foi a conclusão que Cristiano chegou ao ter sua fé despertada nas reuniões da Universal. Saiba mais

“Se está escrito, então tem que acontecer”

O empresário Cristiano era uma pessoa extremamente religiosa, contudo, a fé que ele acreditava ter não trazia nenhum resultado para a sua vida.

Ele conta que, embora frequentasse uma denominação evangélica, nunca soube o que era, de fato, praticar uma fé viva, capaz de mudar a sua triste realidade. Conforme relata, ele era assalariado e o que ganhava não dava para arcar com as despesas e isso o frustrava.

“Eu me via como um escravo das dívidas e da minha condição financeira. Eu não conseguia atingir minhas metas e, em algumas ocasiões, chegou a faltar dinheiro para o combustível e os mantimentos dentro de casa. Tendo, assim, que recorrer a ajuda de familiares”, recorda-se.

Cristiano diz que por mais que buscasse meios para melhorar sua condição de vida, não sabia como, pois, nunca aprendeu a praticar a fé viva, capaz de mudar qualquer situação.

Fé despertada

Entretanto, quando começou a assistir à programação da Universal na tevê, Cristiano conta que passou a se espelhar na fé daquele povo e quis conhecer de perto.

“Quando eu comecei a frequentar as reuniões da Universal, já no primeiro contato, eu vi transparência nas pregações e nas atitudes. Eu vi a Palavra de Deus se cumprindo. Lá você aprende a exercitar a fé por meio da Palavra. Se está escrito, então tem que acontecer”, destaca.

Foi com essa fé e com essa confiança, de que a Palavra de Deus se cumpriria em sua vida, que Cristiano e a esposa se lançaram na Fogueira Santa e tiveram a primeira experiência com o Altar.

“O pós-altar foi algo sobrenatural. Foi nossa primeira experiência de fé. A nossa vida começou a se transformar. Começamos a ter objetivos e visão de negócios. Eu aprendi com o Altar a viver uma fé sobrenatural. Porque, antes, eu vivia a religiosidade e não uma fé verdadeira”, reconhece.

Acompanhe abaixo o depoimento de Cristiano e veja o que aconteceu depois que ele aprendeu a praticar a fé genuína e trilhar o caminho do sacrifício:

Como fazer o seu pedido chegar ao Sinai

Se você tem acompanhado as programações na rádio, tevê ou internet, e deseja ingressar nessa campanha de fé, clique aqui e saiba como proceder.


“Se está escrito, então tem que acontecer”
  • Jeane Vidal / Foto: Reprodução 


reportar erro