Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 10 de julho de 2018 - 03:05


Saiba mais sobre Nazaré, a cidade da juventude do Senhor Jesus

A cidade fica entre os elevados montes do extremo sul da cadeia de montanhas que começa no Líbano

José e Maria moravam em Nazaré quando um anjo anunciou que o Senhor Jesus viria, gerado pelo Espírito Santo. Devido a um recenseamento exigido na época, o casal se dirigiu a Belém (o censo devia ser respondido no local de nascimento do patriarca da família), onde o Messias foi dado à luz. Em seguida, os três voltaram para casa, onde o menino cresceu.

A cidade fica entre os elevados montes do extremo sul da cadeia de montanhas que começa no Líbano. Fica a 25 quilômetros do Mar da Galileia e a 9 quilômetros do Monte Tabor. Atualmente, é a capital econômica e administrativa do Distrito Norte de Israel. Além disso, é uma espécie de “capital árabe” para os cidadãos dessa etnia no país, sendo eles a maioria da população do município.

Nazaré foi o primeiro chão em que o pequeno Jesus pisou. Lá Ele proferiu Suas primeiras palavras, foi educado e começou a perceber os aspectos da vida em sociedade. Para lá Seus pais voltaram novamente após a fuga para o Egito, quando Herodes ordenou que os primogênitos da região fossem mortos, já que as profecias diziam que ali seria o berço do novo Rei dos Reis (Mateus 2.13-23).

Segundo o conceituado arqueólogo norte-americano James Strange, Nazaré tinha na época da infância do Messias algo em torno de 2 mil habitantes, não mais que isso, e só ganhou importância histórica após esses acontecimentos do Novo Testamento, embora naqueles tempos já fosse considerada um grande centro urbano (para os padrões de então).

Se a infância e juventude do Senhor Jesus foi pacífica, já que não há registros que evidenciem alguma dificuldade, não se pode dizer o mesmo de quando ficou adulto, como atestam alguns versículos: “Não há profeta sem honra, a não ser na sua pátria e na sua casa. E não fez ali muitas maravilhas, por causa da incredulidade deles” – Mateus 13.57,58. Perto de Seus 30 anos, o Senhor Jesus mudou-se para Cafarnaum, retornando a Nazaré para pregar algumas vezes.

O controle da cidade foi várias vezes conquistado em conflitos entre judeus, cristãos e muçulmanos, intercalando-se os domínios ao longo dos séculos. Hoje, Nazaré tem cerca de 65 mil habitantes, na maioria árabes. Na região conhecida como Alta Nazaré concentra-se a população judia. Os cidadãos cristãos, embora poucos se comparados aos das demais crenças, são bem representados, reforçados pelos milhões de turistas que seguem a mesma fé que visitam a cidade o ano inteiro. A estrutura turística é muito bem servida, com meios de hospedagem de qualidade e programação cultural de primeira linha, além de roteiros profissionais para seguir os passos da família mais tradicional do lugar: uma serva de Deus, seu marido carpinteiro e o filho deles, um então “polêmico” jovem que viria a dar Sua própria vida para salvar a humanidade.


  • Por Marcelo Rangel / Fotos: iStock 


reportar erro