Rede aleluia
Relacionamentos estranhos são resultados da frustração, modernidade ou vale tudo para ser feliz?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 7 de Maio de 2022 - 00:05


Relacionamentos estranhos são resultados da frustração, modernidade ou vale tudo para ser feliz?

O programa Fala Que Eu Te Escuto debateu o tema ouvindo especialistas e anônimos

Relacionamentos estranhos são resultados da frustração, modernidade ou vale tudo para ser feliz?

Realidade alternativa, metaverso, redes sociais, tecnologia e robôs, tudo isso tem influenciado no relacionamento das pessoas. Hoje em dia algumas têm se casado com objetos, personagens fictícios, bonecas, inteligência artificial e até consigo mesma. 

Por que isso importa:

Para entender a motivação que tem levado as pessoas a investirem nesses tipos de relacionamento, o programa Fala Que Eu Te Escuto debateu o tema perguntando: seriam os novos tipos de relacionamento, frustração, modernidade ou vale tudo para ser feliz?

O Bispo Carlos Cucato ouviu a opinião de especialistas e anônimos, que responderam ao questionamento. 

Confira a opinião das pessoas:

“Essa geração atual não consegue lidar com as frustrações, e quando olhamos para esses relacionamentos, chamados de moderno, se observa uma busca incessante de preencher um vazio e acabar com a dor da frustração, então ela idealiza em objetos, coisas e muitos parceiros para acabar com a dor da frustração”, comentou a psicóloga, July Belchior.

“A sociedade está indo pelo caminho da facilidade; as pessoas buscam novos relacionamentos pela dificuldade de resolver os problemas dentro delas. Então, acabam buscando formas de ser feliz e não resolvem o vazio dentro delas”, disse Aniele Queiroz, estudante de Nutrição.

Já para a funcionária pública, Fabíola Rodrigues, ela acredita que tudo isso é fruto de uma frustração. “As pessoas estão com dificuldade de construir relacionamentos e a modernidade – e as facilidades – não ajudam nisso, pois agora é tudo instantâneo, não querem construir um relacionamento, querem tudo pronto!”, afirmou ela. 

O que analisar:

Além dos relacionamentos estranhos listados acima, o programa discutiu as relações virtuais e os chamados “poliamor”, que acredita na relação com várias pessoas ao mesmo tempo.

Independentemente da motivação que resultam nesses tipos de relacionamento, fugir dos problemas não é a solução. Por isso, é importante cuidar do seu interior e da vida amorosa. Para isso, participe da Terapia do Amor, que acontece às quintas-feiras, no Templo de Salomão ou em uma Universal mais perto de você.

Clique aqui e também assista ao programa na íntegra.


Relacionamentos estranhos são resultados da frustração, modernidade ou vale tudo para ser feliz?
  • Isabel Tavares / Foto: iStock e Reprodução 


reportar erro