Rede aleluia
Quem ou o que tem lhe influenciado?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 9 de fevereiro de 2020 - 00:05


Quem ou o que tem lhe influenciado?

Entenda o perigo espiritual por trás da sua necessidade de sempre basear suas decisões nas opiniões alheias

Quem ou o que tem lhe influenciado?

Você já percebeu que podemos ser influenciadas de maneiras diferentes desde a hora que acordamos até a que vamos dormir? As pessoas à nossa volta emitem opiniões sobre comportamento, vestuário, relacionamentos, estilos de vida e tudo o mais que se possa imaginar o tempo todo e também somos influenciadas pela TV, pela internet, pelas redes sociais e até pelas celebridades.

Outra influência forte é exercida por parte da indústria da beleza e da moda. Ela desperta em muitas mulheres a necessidade de acompanhar as tendências. Com isso, algumas acabam se tornando escravas de marcas de roupas e acessórios, entre outros.

Em uma transmissão ao vivo pelo Instagram, as colunistas Cristiane Cardoso e Núbia Siqueira compararam esse comportamento atual com o do passado, quando os escravos eram marcados na pele por um símbolo que fizesse alusão a seus donos.

Elas explicaram que estamos pecando quando deixamos que algo nos influencie. “Todos nós precisamos nos vestir, nos calçar e ter uma bolsa para carregar nossos pertences, mas a roupa e os acessórios deixaram de ser apenas uma necessidade para ser uma forma de ostentar, revelar o status ou se sentir melhor do que os outros. Então, o que não era inicialmente um pecado passa a ser por causa da motivação. Por isso, precisamos ficar atentas às nossas inclinações e nos perguntarmos o porquê dos nossos desejos. Só assim o coração não nos enganará”, afirmou Núbia.

A razão dessa busca desenfreada pela aceitação de terceiros e para se sentir dentro do padrão imposto pela sociedade faz com que a mulher perca sua identidade. De tanto seguir opiniões alheias, ela acaba se perdendo de si mesma. Não é errado admirar pessoas, estilos de vida ou vestimentas, por exemplo, mas o perigo é quando suas atitudes, seus hábitos e, consequentemente, sua vida passam a ser baseados nos de outras pessoas. Quando isso acontece, muitas vezes há prejuízos e sofrimento.

O chuchu e o jiló
Ao convivermos com outras pessoas alguns costumes delas passam a fazer parte de nós. Vamos usar o exemplo do chuchu e do jiló. O primeiro ao ser misturado com outro tipo de alimento logo perde seu sabor e adquire o daquele ao qual foi misturado. Ele é totalmente influenciável. Já o jiló, ao ser misturado a outros alimentos, passa o seu sabor para eles, ou seja, o jiló é que influencia.

Agora vamos fazer uma comparação com o aspecto espiritual: quem tem a direção de Deus é como o jiló. Isso quer dizer que ele não é influenciado por ideias que deturpam a vontade de Deus, mas transmite seus valores e princípios e ainda influencia outras pessoas a conhecerem a Deus.

A fé e as tendências
Infelizmente, no universo cristão existem mulheres perdidas dentro de si mesmas. Pelo fato de darem muita atenção a coisas e pessoas deixam de lado o mais importante: a Voz de Deus, que é a única influência capaz de dar a direção correta para fazer todas as escolhas.

A Palavra de Deus é como um antídoto contra influências negativas na vida de quem a pratica. Mas será que você tem feito uso dessa ferramenta poderosa? Então, que tal separar um momento para meditar nEla e pensar no decorrer do dia naquilo que meditou? Faça dessa prática um hábito diário e liberte-se de qualquer tendência negativa para ter a direção e o discernimento vindos apenas de Deus. Se você agir dessa forma, quando vierem as influências, você questionará: “isso agrada a Deus? Isso vai honrá-Lo?”

Entenda que quanto mais próximas e envolvidas estamos com o Senhor Jesus, mais seremos parecidas com o caráter dEle. Que Ele seja a principal influência em sua vida sempre.


Quem ou o que tem lhe influenciado?
  • Kelly Lopes / Foto: Getty Images 


reportar erro