Rede aleluia
Que impressão você passa para os outros?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 8 de Maio de 2022 - 00:05


Que impressão você passa para os outros?

Saiba a importância de investir na construção de quem você é e no que quer transmitir

Que impressão você passa para os outros?

Muitos subestimam o poder da imagem como força impulsionadora de um negócio ou, dependendo do caso, como uma das causas da derrocada dele, o que nos traz algumas perguntas: será que a imagem é tudo mesmo, como pregava um antigo comercial televisivo de refrigerantes? O que sua imagem comunica e quanto dela conta para o sucesso de sua carreira ou negócio? O que os seus colegas e a sua clientela associam à sua imagem: agilidade e eficiência ou desleixo e falta de higiene?

Para Cintia Martins, especialista em gestão de pessoas e consultora de negócios no Sebrae-SP, não basta simplesmente apontar qualidades ou defeitos para entender esse processo: “quando substituímos a palavra ‘defeito’ por ‘características’ fica muito mais fácil compreender a questão dos comportamentos, mas ter uma imagem pessoal adequada ao tipo de negócio ratifica os valores e contribui para a imagem como um todo”.

De acordo com ela, esses valores devem ser vividos não só pelo empreendedor, mas envolver a equipe e até os fornecedores. “Assim a imagem positiva e real chegará até o cliente de uma forma natural e verdadeira. Estamos acostumados a ouvir jargões como ‘a primeira impressão é a que fica’, ‘o corpo fala’ e ‘não julgue o livro pela capa’. De certa forma, eles fazem muito sentido, pois, com um pouco de observação e não de julgamento, conseguimos identificar algumas características no outro.”

Karol Stahr, especialista em consultoria de imagem e psicologia da autoimagem, concorda: “somos a visão do que vendemos. Antes das palavras vem a imagem: a forma visual como você se apresenta, o que fala, vende e representa. É o primeiro impacto, uma linguagem não verbal muitas vezes mais poderosa do que a verbal. A imagem deve ser também um empreendimento pessoal, uma construção sobre quem você é e o que quer transmitir. As pessoas vão notar e isso pode abrir ou fechar portas”.

Contudo Karol avalia que muitos empreendedores erram na hora de construí-la “por quererem vestir um personagem da empresa, se anulando totalmente, ou por não darem o devido valor à imagem profissional, investindo quase nada nela e, com isso, transmitindo descaso e desleixo. Quem contrata um serviço representado por uma pessoa malvestida? Se ela não cuida da própria imagem, será capaz de cuidar de algo que nem pertence a ela?”, questiona.

Karol conta que já atendeu diversos clientes que não conquistavam posições melhores porque suas roupas não transmitiam credibilidade. “A partir do momento em que decidiram dar importância à imagem pessoal, as oportunidades apareceram. Se sua imagem não diz claramente quem você é, você não alcança as pessoas que deseja. Se você estiver em frente a dois profissionais da mesma área e um deles estiver bem-vestido e o outro não, com certeza, mesmo que você não perceba, a tendência natural será dar mais crédito a tudo que o profissional bem-vestido diz.”

Para aqueles que querem melhorar a própria imagem, Cintia aconselha a buscar o autoconhecimento. “O primeiro passo seria identificar pontos positivos e negativos de si mesmo e como eles podem ser transformados em oportunidades ou ameaças. Feito isso, identificar quais comportamentos devem ser valorizados e quais devem ser mudados. Não adianta esperar resultados diferentes se continuo fazendo tudo exatamente igual.”

Para Karol, embora o sucesso de uma pessoa não se defina apenas pela imagem pessoal, ela é fundamental para que se alcance um lugar de destaque. “A imagem pessoal bem definida e que transmite credibilidade oferece uma confiança genuína sobre quem somos e sobre a forma como nos posicionamos diante das pessoas. E essa segurança nos faz conquistar novas oportunidades sem medo e com muito mais autoridade”, conclui.

Novo Congresso para o Sucesso
Você tem dúvidas sobre como trabalhar a sua imagem? Aprenda como o Espírito Santo pode transformá-la: faça como milhares de pessoas que estão espelhando suas condutas na Palavra de Deus para alcançar o sucesso em suas carreiras e venha participar do Novo Congresso para o Sucesso. A reunião acontece sempre às segundas-feiras, nos Templos da Universal.


Que impressão você passa para os outros?
  • Eduardo Prestes / Arte: Eder Santos 


reportar erro