Rede aleluia

Notícias | 21 de outubro de 2018 - 00:05


Qual é a graça de ser solteira?

Quarenta segredos que você precisa saber

O medo de errar na vida amorosa é provavelmente a maior preocupação das mulheres solteiras e atualmente elas ficam confusas de como é possível encontrar seu futuro marido e construir com ele uma vida feliz.
No entanto, segundo aponta Nanda Bezerra, apresentadora e autora do livro 40 segredos que toda solteira deveria saber, o sucesso da vida a dois começa muito antes do casamento. Por isso, é preciso muito cuidado ao fazer algumas escolhas na vida amorosa, pois para cada uma delas existe uma consequência, seja boa, seja ruim.
Pensando nisso, como se preparar para encontrar a pessoa ideal? Nanda reúne 40 conselhos em seu livro e a Folha Universal destaca alguns a seguir.

Emoção x razão
A autora lembra que a grande inimiga das solteiras é a emoção. Cegas pelo sentimento, elas costumam entrar em um relacionamento sem perceber que o parceiro pode ser incompatível. Nanda orienta que na hora de escolher uma pessoa para namorar se faça uso da fé inteligente, já que entrar em um relacionamento ignorando as incompatibilidades e com a esperança de que tempo ou o casamento resolvam as diferenças apenas agravará a situação.
Ela recomenda prestar atenção quando o casal é incompatível em alguns aspectos, como idade, se a mulher tem mais estudo do que o homem ou caso possuam visões diferentes de vida. A autora garante que “é melhor sofrer agora com namoro rompido do que no futuro com um divórcio”.
A pressa como vilã
Segundo a escritora, muitas jovens vivem ansiosas de encontrar alguém, mas esquecem que Deus deve ser o primeiro marido delas. Por causa da urgência de resolver a vida sentimental, afirma Nanda, elas acabam negligenciando um relacionamento com Ele e esquecem que, para garantir a felicidade, primeiro precisam ter uma fé sólida.
Como gostar de alguém que nem conhecemos?
Além disso, a pressa também faz que muitas mulheres procurem obcecadamente um homem de Deus mas não se preocupem em conhecê-lo bem e, com isso, se deixam levar pelas aparências.
No livro, Nanda questiona qual seria o perfil de um verdadeiro homem de Deus – que nem sempre vai estar no Altar – e aconselha que as solteiras tenham um olhar aguçado para que não sejam dominadas pelas emoções.
Amor-próprio
Nanda lembra ainda da importância do amor-próprio para o êxito da relação. Ela avalia que muitas solteiras hoje não se dão o valor que merecem e permanecem frustradas, mal-amadas e infelizes porque aceitam migalhas dos outros. Na opinião da autora, as mulheres devem se amar e se valorizar como Deus as valoriza.
Cultivar o amor-próprio, usar a fé inteligente e caminhar sem pressa, pois cada mulher tem o seu tempo para amadurecer, são apenas três conselhos dos que você encontrará no livro. Boa leitura!


  • Katherine Rivas / Foto: Fotolia e Divulgação  


reportar erro