Rede aleluia
Quais são os seus planos para o futuro da sua alma?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
Baln. CamboriúBlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 22 de Janeiro de 2023 - 00:05


Quais são os seus planos para o futuro da sua alma?

Você tem um tesouro inestimável dentro si que precisa ser considerado prioridade nos seus projetos pessoais. Entenda o porquê

Quais são os seus planos para o futuro da sua alma?

deMais um ano começou e com ele muitos planos foram traçados pelas pessoas para atingir a realização de seus sonhos, como se casar, gerar um filho, comprar a casa própria ou um carro zero-quilômetro, alcançar o sucesso financeiro ou ascender em uma carreira promissora, entre outros. São muitos os objetivos para conquistar uma vida bem-sucedida, que envolvem diversas áreas e o bem-estar pessoal. Para muitos, por exemplo, a meta em 2023 se resume a esculpir o corpo ideal e, para isso, investirão em academia, dietas e procedimentos estéticos ou cirúrgicos. Mas e quanto à alma? O que você planeja para o futuro dela?

A Palavra de Deus diz que todo ser humano é formado de corpo, espírito e alma. Assim, quando a morte chega, seu corpo volta ao pó da terra, seu espírito retorna para Deus e, a partir dali, começa a eternidade da alma, como descrito em Eclesiastes 12.7: “E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu.” Por ser eterna, ou seja, não morrer, a alma é a parte mais importante dessa trindade que forma o ser humano, tanto que é representada pelo coração, órgão central do corpo e fonte dos maus desígnios (Mateus 15.19). É a alma que se alegra, se entristece, sente os dissabores, deseja os prazeres, ou seja, ela é a fonte de todos os sentimentos.

Contudo, mesmo tendo essa importância, a alma é, na maioria das vezes, negligenciada e, por não ser visível como o corpo, muitas pessoas até se esquecem de sua existência. Sendo assim, os planos para o futuro dela não são levados em conta. O que a maioria desconhece ou ignora é que o destino dela é determinado pelas escolhas que fazemos no dia a dia.

Maior investimento
É fato que desde o nascimento o homem vive em busca daquilo que sacie os anseios de sua alma e, conscientemente ou não, suas aspirações permeiam seu íntimo em todas as fases da vida. Nenhuma delas, porém, é capaz de trazer a satisfação completa da alma. Isso só ocorre com a Presença de Deus.

O Bispo Edir Macedo afirma em seu livro Segredos e Mistérios da Alma que as pessoas veem diariamente situações inesperadas acontecerem, como o diagnóstico de uma doença, uma traição, o divórcio ou a perda de um ente querido e que, nesses momentos, os bens materiais, a posição na sociedade e a beleza física não lhes sustentam para que tenham uma reação positiva. Pelo contrário, como é a alma que sente a dor, não há um remédio físico para ela. “Você pode até anestesiar ou acalmar o seu corpo para enganar os seus pensamentos, mas, tão logo passe o efeito, a vontade de sumir aparecerá”, destacou.

Muitas doenças, inclusive, não se originam no corpo, mas na alma, embora os sintomas sejam físicos. Sendo assim, priorizá-la é o maior investimento que alguém pode fazer. “A máxima ‘mente sã, corpo são’ nada mais é do que ter espírito, alma e corpo vivendo em perfeita harmonia. Quando investimos na parte espiritual, o corpo encontra a sua realização e o fim para o qual foi criado: ser o templo do Espírito Santo, a morada do Deus Vivo”, escreveu o Bispo.

Distorção de prioridade
A administradora securitária Cristiane Andrade, (foto abaixo) de 41 anos, não tinha planos para sua alma e, por querer satisfazer seus desejos pessoais, conheceu cedo o vazio interior. Aos 10 anos, Cristiane passou a sentir uma tristeza muito grande e a atribuía ao fato de sua família dispor de poucos recursos financeiros. Então, pensando em angariar montantes maiores, ela ingressou no mundo da moda. “Eu via as modelos sempre sorrindo e prósperas, então, fiz um curso e comecei a desfilar e a participar de concursos, mas eu tinha complexo de inferioridade. Depois de ter participado de um concurso no qual fiquei em terceiro lugar, descobri que ele tinha sido fraudado e decidi ir em busca de sucesso, mesmo que me tornasse garota de programa. Assim, passei a estudar mais e investir mais em mim do que quando era modelo”, explica.

Antes que começasse a se prostituir, ela teve um relacionamento e descobriu, aos 16 anos, que estava grávida. Os planos de se prostituir mudaram e o relacionamento não deu certo. Ela conta como reagiu à notícia: “meu mundo caiu, pois eu precisava do meu corpo para ser feliz e a partir dali ele ficaria deformado com a gestação”. Em seguida, ela soube que seu filho nasceria com problemas neurológicos e motores e, passados alguns meses, entrou em depressão. Sem ânimo, ela abandonou os estudos e foi perdendo o prazer de viver.

O filho de Cristiane nasceu e, depois de um tempo, a mãe dela, ao ver seu sofrimento, a convidou para ir à Universal. Cristiane foi, mas, inicialmente, sua busca era pela cura do filho. Ela acreditava que a tristeza que sentia decorria dos problemas externos e que, por isso, só seriam eliminados se Deus respondesse a ela. Na verdade, ela ignorava que seu problema interno era resultado da falta de cuidado com sua alma e, embora soubesse da vida eterna, não focava nisso, conforme relata: “eu já tinha ouvido falar de céu e inferno e sabia que tirar a própria vida me custaria a perdição da minha alma por toda a eternidade e, por isso não pensava em suicídio, mas tinha muita vontade de morrer. O pior momento foi quando os pensamentos pioraram em relação ao meu filho, como jogá-lo da sacada do terceiro andar do prédio e acabar com aquele sofrimento”, conta.

Passados alguns anos de frequência à Universal, Cristiane foi curada da depressão, mas, como apenas ir à igreja não resolve os problemas da alma, seu vazio interior persistia. Ela permaneceu assim por mais de uma década. “A saúde do meu filho se estabilizou, mas minha tristeza continuou e eu fiquei andando em círculos por 12 anos. O meu foco era obter o meu pão (o sustento financeiro), que eu achava que saciaria a minha alma”, admite.

Até que um dia Cristiane se questionou qual seria o motivo para que, depois de tantos anos, tudo continuasse da mesma forma. Então, ela se lembrou das inúmeras vezes que ouviu sobre o Espírito Santo e, assim, tomou a atitude de se batizar nas águas verdadeiramente e iniciar de fato um relacionamento com Deus. “Parei de olhar para os problemas e para as minhas vontades e busquei o Espírito Santo. Eu falava para Deus: ‘eu preciso muito resolver meus problemas financeiros, mas eu quero o Senhor como o principal na minha vida’. Assim, passei a buscá-Lo com dedicação”, alega.

Dessa forma, Cristiane recebeu o Espírito Santo e, por meio dEle, a alegria que sua alma desejou por tantos anos. “Eu me lembro que, na oração de busca, o Bispo disse ‘tenha certeza e paz’. Naquele momento, senti paz e uma certeza muito grande. Minha alma estava sendo preenchida pelo Espírito Santo”, diz.

Ela afirma que venceu seus problemas internos e que a sua alma, antes tão doente e negligenciada, passou a receber todo o cuidado necessário. Ela conta como passou a ver sua situação: “meu filho continuava especial e eu permanecia com problemas financeiros e familiares, mas isso não me entristecia mais. Os problemas estavam do lado de fora e não mais dentro de mim”.

Ela continuou firme nessa caminhada com Deus, apesar de ter enfrentado outras situações difíceis, como relata: “eu passei pela morte do meu filho e da minha mãe, mas o Espírito Santo esteve comigo o tempo todo. Ele é a força, a satisfação da alma, o Pão de cada dia”.

O principal tesouro
Muitas pessoas desejam satisfazer a alma com dinheiro e bens materiais, mas nessa tentativa de “ganharem o mundo” perdem a alma. A Bíblia relata que o Senhor Jesus contou uma parábola sobre um homem muito rico que disse à sua alma: “Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e folga”. Na sequência, Ele ressaltou o que Deus disse ao mesmo homem: “Louco! Esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?” E, em seguida, Ele concluiu: “Assim é aquele que para si ajunta tesouros, e não é rico para com Deus” (Lucas 12.19-21).

Essa história demonstra o quanto aquele homem se preocupou com as satisfações pessoais, mas não com o que aconteceria depois de sua morte e o mesmo também ocorre atualmente. Deus chama de loucos aqueles que desprezam a alma – que é um tesouro desejado por Ele (que quer habitar nela e salvá-la) e disputada pelo diabo. “(…) Para satanás, a alma humana não tem valor, pois ele não ganha coisa alguma quando leva uma pessoa para o inferno. O interesse de satanás pela alma humana tem apenas um objetivo: se vingar de Deus”, escreveu o Bispo em seu livro.

O técnico em eletrônica Jocimar Mata Goes, (foto abaixo) de 40 anos, diz que quase condenou sua alma ao sofrimento eterno quando pensou em tirar a própria vida. Tudo começou com uma excelente proposta de emprego que ele recebeu na juventude. Aos 17 anos, segundo conta, ele tinha um salário considerado alto para a época e, mesmo assim, vivia insatisfeito. “Mesmo com pouco conhecimento, eu ganhava mais do que muitos formados. Eu sustentava a casa e tinha a vida que muitos desejavam: com dinheiro e muitos amigos. Eu saía para beber e pagava a conta de todos, mas, quando estava sozinho, eu era triste”, diz.

Essa situação se agravou quando, de uma hora para outra, ele perdeu o emprego. “Fui demitido e, em pouco tempo, fiquei sem dinheiro e sem amigos e tudo começou a dar errado. Então, entrei em depressão. Foi um período muito difícil, a minha mãe ficava as 24 horas do dia atrás de mim, pois eu dava sinais de que faria uma loucura.”

Ele lembra que se esforçava para esconder das pessoas próximas o que sentia, mas os sintomas não o deixavam esquecer de seu diagnóstico. “Eu tinha dor de cabeça e tontura o tempo todo e chorava bastante. Foi desesperador e minha vontade era de me matar. As pessoas perguntavam como eu estava e eu dizia que estava tudo bem, pois eu não queria que pensassem que eu estava louco. Minha mãe sempre pedia chorando para que eu não me matasse”, diz.

Jocimar relata que a depressão o tornou nervoso e briguento: “eu era encrenqueiro e bebia muito. Tive um desentendimento com um rapaz e tentei tirar a vida dele. O plano era matá-lo e, em seguida, me suicidar. Eu não via solução para os problemas e não pensava na minha alma. Eu achava que depois da morte tudo acabava, mas Deus tinha outros planos para a minha vida”.

Em 2001, Jocimar recebeu um convite para assistir a uma reunião na Universal e, apesar do preconceito, decidiu ir. Ele diz que logo mudou seu pensamento: “resolvi voltar no outro dia e no seguinte também, pois as dores de cabeça tinham desaparecido”. Assim ele se firmou nas correntes de libertação e se livrou da depressão, do nervosismo e do desejo de suicídio.

Obedecendo à Palavra de Deus, ele se batizou nas águas e entendeu a importância de ter o Espírito Santo para garantir a eternidade com Deus.

“Depois de abandonar o pecado e separar minha vida para Deus, recebi o Espírito Santo e, enfim, minha alma encontrou alegria de viver.” Ele garante que há uma diferença muito grande do Jocimar que entrou em depressão por causa da perda do emprego e aquele que recebeu o Espírito Santo.

“Minha alma era apegada às coisas materiais e hoje ela é apegada a Deus. Jesus falou que o nosso reino não é aqui e que nossa morada será no céu. Por isso, a minha prioridade é me manter firme com Ele. Sou bem-sucedido, mas posso perder tudo o que tenho, só não posso perder a minha Salvação”, conclui.

Ela ignorava o seu valor
A controladora de acesso Claudia Oliveira dos Santos, (foto abaixo) de 25 anos, cresceu em uma família desestruturada. A mãe dela era amante de seu pai e se submetia a muitas humilhações. O pai era viciado em drogas e as vendia para sustentar a família. Além disso, ele era agressivo com sua mãe, o que a motivou a se mudar da Bahia para São Paulo, levando consigo Claudia e sua irmã.

Na nova cidade, a menina foi crescendo sem amorpróprio. “Na infância, eu não tinha muita atenção dos meus pais e me tornei triste. Conforme fui crescendo, o vazio aumentou. Eu achava que não tinha valor para ninguém”, recorda.

Aos 12 anos, influenciada por amizades, Claudia já era dependente de bebidas alcoólicas e de cigarro. “Fora de casa e com os ‘amigos’, eu tinha uma falsa alegria, mas, quando chegava em casa, eu me sentia sozinha e triste novamente e tinha vontade de morrer. Eu sempre mantinha o pensamento de que eu não valia nada”, afirma.

Apesar da pouca idade, Claudia bebia a ponto de perder o controle. Assim, ela foi se perdendo cada vez mais até chegar a um estado considerado caótico. “Lembro que saí com amigas para um lugar totalmente distante da minha casa, bebi muito e fiquei três dias fora. Não me lembro como consegui voltar para casa. Só sei que eu estava totalmente diferente: eu não dormia nem me alimentava. Quando me deitava, eu não repousava nem sequer por uma hora. Eu só queria beber. A minha vida estava entregue à própria sorte”, declara.

A irmã de Claudia já frequentava a Universal e a convidou para ir a uma reunião. Claudia relata como foi sua experiência: “quando olhei para o Altar e para a Arca da Aliança, me senti aliviada, porque eu nunca tinha estado em um lugar Santo”. Ela ainda não sabia, mas sua história começaria a mudar ali.

Ela passou a frequentar as reuniões, se libertou dos vícios e buscou por uma nova vida. “Eu falei para Deus que queria ter paz e ser filha dEle, pois nunca tive um pai. Então, comecei a obedecer à risca os ensinamentos da Palavra de Deus, me batizei nas águas e deixei para trás tudo que prejudicava a minha vida. Entendi que tenho uma alma que precisa diariamente da Presença de Deus”, diz.

Foi em casa, durante uma madrugada de oração, que ela teve a certeza que tinha se tornado Filha de Deus ao receber o Espírito Santo. “Foi algo sobrenatural. Deus me aceitou como Filha. Eu estava na mesma casa em que antes eu nem conseguia dormir e senti uma alegria imensa. Desde então, eu tenho paz, sou uma pessoa totalmente diferente e essa mudança foi de dentro para fora. Descobri o imensurável valor da minha alma e que sou amada”, encerra.

Para onde vai a sua alma?
Em meio a tantos planos para este ano, não deixe de priorizar o que você tem de mais valioso: a sua alma. O Senhor Jesus fez um alerta em Marcos 8.36: “Pois, que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma?” Quem ainda não conhece a Deus vive na ambição de preencher o vazio existencial e, quanto mais possui, mais deseja. No entanto todas as riquezas desse mundo não podem ser concedidas em troca da Salvação da alma. Em contrapartida, quem se entrega inteiramente a Deus desfruta de Suas promessas neste mundo e no porvir, como descrito em Salmos 91.14-16: “Porquanto tão encarecidamente me amou, também eu o livrarei; pô-lo-ei em retiro alto, porque conheceu o meu nome. Ele me invocará, e eu lhe responderei; estarei com ele na angústia; dela o retirarei, e o glorificarei. Fartá-lo-ei com longura de dias, e lhe mostrarei
a minha salvação”.


Quais são os seus planos para o futuro da sua alma?
  • Kelly Lopes / Fotos: Getty Images e Demetrio Koch 


reportar erro