Rede aleluia

Notícias | 1 de janeiro de 2019 - 20:36


Posse do Presidente da República: “Isso só está sendo possível porque Deus preservou a minha vida”

A cerimônia aconteceu nesta terça feira. Saiba mais

Na tarde desta terça feira (1), Jair Messias Bolsonaro (PSL) tomou posse como presidente do Brasil. Ele e sua esposa, Michelle Bolsonaro, chegaram ao Congresso Nacional no tradicional Rolls Royce acenando aos milhares de brasileiros que os esperavam. O 38° presidente do País assinou o termo de posse no Congresso Nacional às 15h15.

Em seu primeiro discurso como presidente, ainda no Congresso, Bolsonaro destacou seu compromisso e os desafios que encontrará ao longo de seu mandato. “Estou certo que enfrentaremos enormes desafios, mas se tivermos a sabedoria de ouvir a voz do povo, estou certo que teremos êxito em nossos objetivos. Vamos unir o povo, valorizar a família, respeitar as religiões e nossa tradição judaica cristã”, pontuou o presidente.

Ele ainda reafirmou seu interesse em construir uma sociedade sem discriminação ou divisão. “Daqui em diante nos pautaremos pela vontade soberana daqueles brasileiros que querem boas escolas capazes de preparar seus filhos para o mercado de trabalho e não para a militância política”, destacou Jair.

Após a cerimônia de posse, às 16h35, Jair Bolsonaro seguiu ao cerimonial no Palácio do Planalto. Em seguida, ao lado de sua esposa, do vice, Hamilton Mourão, e da esposa dele, Carola Cimini, Bolsonaro recebeu das mãos de Michel Temer a faixa presidencial.

Sentimento de renovo

Recebido por milhares de brasileiros, em clima de festa e esperança, Bolsonaro novamente discursou, mas agora à população que confiou o cargo mais importante do País a ele. O presidente fez questão de atribuir o momento a Deus. “Isso só está sendo possível porque Deus preservou a minha vida e vocês acreditaram em mim. Me coloco diante de toda nação neste dia que todo o povo começou a se libertar do socialismo, da inversão de valores, do gigantismo estatal e do politicamente correto”, disse.

Ele ainda destacou o seu compromisso em guiar seu mandato pautando-se na democracia. “Estou aqui para renovar nossas esperanças e lembrar que, se trabalharmos juntos, essa mudança será possível. Respeitando os princípios do estado democrático, guiados pela nossa constituição e com Deus no coração, a partir de hoje, vamos colocar em prática o projeto que a maioria do povo brasileiro, democraticamente, escolheu. Vamos promover as transformações que o País precisa”, comprometeu-se.

Primeira-dama e os surdos

Michelle Bolsonaro também realizou seu discurso. Contudo, a fala da primeira-dama chamou atenção por ter sido feita em linguagem de sinais, com tradução e interpretação de Adriana Ramos.  Ela, que já é envolvida em causas de pessoas com deficiência, agradeceu o apoio dado a seu esposo e se comprometeu a trabalhar ainda mais pelo próximo.

“A partir de agora, como primeira-dama, posso ampliar de maneira ainda mais significativa. É uma grande satisfação e privilégio poder contribuir e trabalhar para toda sociedade brasileira. As eleições deram voz a quem não era ouvido e a voz das urnas foi clara. O cidadão brasileiro quer segurança paz e prosperidade”, afirmou.

Além disso, Michelle ainda comprometeu-se em trabalhar para fazer políticas de inclusão. “Quero me dirigir à comunidade surda, às pessoas com deficiência e a todos aqueles que se sentem esquecidos. Vocês serão valorizados e terão seus direitos respeitados. Tenho esse chamado no meu coração”, garantiu Michelle.

Reconhecimento americano

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, enviou suas felicitações, por meio das redes sociais, ao novo presidente brasileiro. “Parabéns ao presidente @JairBolsonaro que acabou de realizar um excelente discurso de posse. Os Estados Unidos estão com você”, escreveu o presidente americano.

Jair Bolsonaro, em seguida, escreveu agradecendo Trump. “Senhor Presidente Trump, agradeço suas palavras de apoio. Juntos, sob a proteção de Deus, traremos mais prosperidade e progresso para nossos povos”.


  • Rafaela Dias / Fotos: Marcelo Camargo/Agência Brasil Brasília - DF 



reportar erro