Rede aleluia
Por que as franquias podem ser um bom investimento?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 18 de Julho de 2021 - 00:05


Por que as franquias podem ser um bom investimento?

Mesmo durante a pandemia, o setor movimentou R$ 167 bilhões no Brasil

Por que as franquias podem ser um bom investimento?

Elas surgiram nos Estados Unidos na década de 1950 e começaram a chegar no Brasil nos anos 1990. Muitas delas são destaque em diversos segmentos, como alimentação, construção, entretenimento e lazer, moda, saúde e bem-estar e serviços automotivos, entre outros. Estamos falando das franquias: um modelo de negócio em que o franqueador concede ao franqueado o direito de usar sua marca ou patente. No Brasil, mesmo com uma redução de 2,6% de unidades no total de franquias em 2019 por conta da pandemia, o setor movimentou R$ 167 bilhões, segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF).

Para Caio Massao Ito, especialista em marketing e consultor do Sebrae/SP, as franquias podem ser vantajosas para novos empreendedores. “As vantagens são que a franqueadora detém o conhecimento da dinâmica do mercado de atuação e passa essa experiência para o franqueado, além de deter a expertise da operação, normalmente, com todas as fases do negócio já vivenciadas.

Considerando essa visão do modelo de franquias, a estatística de risco do negócio pode ser menor”, avalia.

Ito explica que o empreendedor que deseja transformar sua empresa em uma franquia deve seguir as normas previstas na Lei 13.966/19, que regulamenta esse modelo de negócio. “Empresas de qualquer porte podem se privilegiar do sistema de franquias. Cada empresa franqueadora determina os valores mínimos e máximos de investimento, a começar pela taxa de franquia, que é o valor que o investidor deve pagar na assinatura do contrato”, esclarece.

Antes de iniciar o processo de franquia da empresa, é necessário ter o registro da marca que deseja franquear. “O próximo passo é formatar todos os processos operacionais e jurídicos, incluindo a infraestrutura necessária para sua viabilização. Não existe correlação de empreender em franquia e trabalhar pouco. A questão é que o empreendedor em franquias não precisará testar a operação e terá uma marca já testada no mercado, além de ser acompanhado e orientado pela franqueadora, e aproveitará a divulgação capilarizada em razão do número de unidades franqueadas”, observa.

Também há obrigações, como seguir as regras e padrões estabelecidos, fazer a gestão da empresa e prestar contas da operação. “Para isso é importante a relação entre franqueadora e franqueado, que deve ser uma via de mão dupla, uma parceria. O franqueado está na linha de frente e pode transmitir a realidade da operação (dificuldades, ameaças, oportunidades, etc.) e o franqueador pode aproveitar as informações passadas pelos seus franqueados e direcionar estrategicamente a marca para que ela obtenha mais resultado”, afirma Ito.

Independentemente do valor do investimento, Ito recomenda que o empreendedor estude o tema para não embarcar em uma jornada de insucesso. “Conheça a lei que rege o sistema de franquias e, quando identificar a marca adequada ao seu investimento e perfil, a palavra de ordem é pesquisar tudo sobre essa marca. Converse com os franqueados da marca pesquisada e analise minuciosamente a Circular de Oferta de Franquia (COF), documento em que constam as regras do jogo”, alerta Ito.

Para quem está buscando empreender e ainda não escolheu o seu modelo de negócio, uma dica é participar do Congresso para o Sucesso, palestra motivacional que ocorre no Templo de Salomão, em São Paulo, todas as segundas-feiras, às 7h, 10h, 12h, 15h, 18h30 e 22h, ou na Universal mais próxima de você. Faça como milhares de pessoas que estão sendo bem-sucedidas depois que encontraram uma nova visão para seus empreendimentos.


Por que as franquias podem ser um bom investimento?
  • Eduardo Prestes / Foto: Getty images 


reportar erro