Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 1 de novembro de 2019 - 12:40


Por muito tempo, Danilo alimentou o preconceito contra a Universal

Ele zombava dos membros da igreja, mas só ali encontrou a solução para os problemas. Saiba como isso foi possível

Como muitas pessoas, o engenheiro civil Danilo também cresceu ouvindo falar mal da Universal. Talvez até mesmo você, leitor, já possa imaginar as coisas que ele ouvia.

“Pelas redes sociais da época, eu fui bombardeado e contaminado pela ideia de que eles queriam arrancar dinheiro dos humildes. Pensava que o Bispo Macedo era ladrão, estelionatário e que os testemunhos eram pagos. Tudo a fim de tirar o dinheiro das pessoas”, conta Danilo.

Ele zombava dos membros da Universal, falava mal da igreja e não se preocupava em buscar a verdade sobre o trabalho. Enquanto isso, sua vida colecionava uma série de problemas, como vícios, no casamento e na família.

Ponto final no sofrimento

Isso durou até o dia em que Danilo aceitou o convite de sua esposa para ir à igreja, a fim de restaurar o relacionamento.

“Era um lugar simples, mas a palavra daquele pastor me passou vida. Saí de lá diferente e eu aos poucos eu fui mudando. Vi os trabalhos sociais da igreja, como os obreiros e os pastores cuidavam das pessoas, a atenção que me deram, lutaram junto comigo”, relembra.

Ao conhecer de perto as intenções da Universal, o preconceito de Danilo caiu por terra. Assista no vídeo abaixo seu relato completo e como ele teve a vida transformada em todos os sentidos:

Não se deixe levar pela cabeça dos outros. Se tem dúvida sobre este trabalho, faça como Danilo e vá à Universal mais próxima da sua casa. Participe de uma reunião.


  • Rafaella Rizzo / Foto: Reprodução 


reportar erro