Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 26 de março de 2020 - 18:52


Pessoas estão lotando os hospitais por desespero ao coronavírus

Neste momento, é preciso ter calma e usar a razão

Uma enfermeira italiana chamada Daniela Trezzi (foto abaixo), de 34 anos, suicidou-se, após testar positivo para o coronavírus (Covid-19).

Ela atuava profissionalmente na região da Lombardia, na Itália. O local foi o mais afetado no país do continente europeu. Segundo a federação de enfermeiros italianos, Daniela sofreu um “estresse extremo”.

O caso nos faz pensar no desespero por parte da população e dos profissionais da área da saúde com relação ao pânico que este cenário tem causado.

Com isso, a procura por atendimento nos hospitais está cada vez maior. Por vezes, os atendimentos aos quadros mais simples (ou até inexistentes) superlotam os hospitais.

O medo está prejudicando os atendimentos

Em uma entrevista ao programa “Inteligência e fé”, do dia 26 de março, o médico Antônio Veludo alertou: “As pacientes estão preocupadas, no meu atendimento na especialidade de mastologia. Tanto as oncológicas, quanto as não-oncológicas. As oncológicas se preocupam, porque pode atrasar o tratamento delas. As não-oncológicas estão preocupadas pela demora do rastreamento para as doenças da mama”.

Desse modo, até mesmo os profissionais da saúde podem sofrer problemas físicos e psicológicos por causa desse esgotamento emocional.

Ainda no programa “Inteligência e fé”, o biomédico e analista clínico Geyzon Gonçalves observou: “Os hospitais estão um caos. Porque as demandas das consultas eletivas foram canceladas. Cirurgias eletivas também não estão sendo realizadas. E, infelizmente, a população tem se desesperado muito em decorrência à essa pandemia do coronavírus. Porque elas chegam ao hospital desesperadas, com sintomas que, às vezes, nem são do coronavírus. Pensam que estão infectadas e vão morrer. Isso tem gerado um colapso. Não só na rede pública de saúde, mas também na rede privada”.

OMS faz um alerta sobre o tema

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o pânico gerado por parte da mídia, pode ocasionar efeitos ainda maiores em toda a sociedade. Entre eles, o medo generalizado e o isolamento social.

“Reduza a leitura ou o contato com notícias que podem causar ansiedade ou estresse. Busque informação apenas de fontes fidedignas e dê passos práticos para preparar seus planos, proteger-se e à sua família.  Procure informações e atualizações uma ou duas vezes ao dia, evitando o ‘bombardeio desnecessário’. A enxurrada de notícias sobre um surto pode levar qualquer pessoa à preocupação. Informe-se com os fatos e não os boatos ou as informações erradas”, aconselha a publicação da OMS.

O que fazer?

Portanto, se você está com medo, não se desespere. Mantenha a calma e confie em Deus. Você pode receber também um atendimento espiritual para a sua vida, acesse o Pastor Online ou entre em contato ligando para o (11) 3573-3535 ou pelo WhatsApp (11) 3573-3600.

Reuniões pela TV, rádio e internet

Durante esse período de isolamento (ou quarentena) ao coronavírus (Covid-19), acompanhe fielmente as reuniões que estão sendo transmitidas em tempo real pela TV Universal, Univer Vídeo, Rede Aleluia de rádio e pelos canais de televisão 21, CNT e Rede Família.

Confira os horários na tabela abaixo:

Domingo 7h, 9h30 e 18h
Segunda-feira 10h, 15h, 18h30 e 22h
Terça-feira 10h, 15h e 20h
Quarta-feira 10h, 15h e 20h
Quinta-feira 10h, 15h e 20h
Sexta-feira 10h, 15h e 20h
Sábado 7h, 10h, 18h (Reunião de Obreiros) e 19h (Curso do Espírito Santo)

  • Daniel Cruz / Fotos: Getty Images, Reprodução Facebook 


reportar erro