Rede aleluia
Pesquisadores de Israel criam máscara capaz de matar o coronavírus com calor
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 22 de junho de 2020 - 15:33


Pesquisadores de Israel criam máscara capaz de matar o coronavírus com calor

A nova arma contra COVID-19 é reutilizável e aquecida a 70º quando conectada a uma fonte de energia como um carregador de celular

Pesquisadores de Israel criam máscara capaz de matar o coronavírus com calor

Pesquisadores da  Universidade Technion em Haifa, Israel, criaram uma máscara capaz de matar o coronavírus.

De acordo com reportagem publicada pela Agência de Notícias Reuters, a máscara é reutilizável e age por meio do calor proveniente de uma fonte de energia, como os carregadores de celular.

Contudo, segundo o professor Yair Ein-Eli, que liderou a pesquisa, a desinfecção, que tem a duração de 30 minutos, não pode ser feita com ela conectada no carregador.

Leia também:

OMS admite vacina contra COVID-19 ainda em 2020

90% dos testados com vacina produziram anticorpos para o novo coronavírus

Ainda de acordo com a reportagem, a máscara possui camada interna de fibras de carbono que é aquecida  a 70º, temperatura alta o suficiente para matar o vírus.

“Podemos garantir até algumas dezenas de ciclos, sem nenhum risco”, assegurou o professor Ein-Eli.

O professor Allon Moses, especialista em doenças infecciosas do Centro Médico Hadassah de Jerusalém, não dúvida sobre a eficácia do método. Contudo, ele alerta que se aquecida rapidamente, a máscara pode ser danificada e, consequentemente,  o resultado será comprometido.

Os pesquisadores informam que já foi apresentada uma patente para a máscara nos Estados Unidos, e já está em discussão a comercialização do produto com empresas interessadas em produzi-la.

(*) Com informações da Agência de Notícia Reuters.

 


Pesquisadores de Israel criam máscara capaz de matar o coronavírus com calor
  • Redação (*) / Foto: Getty Images 


reportar erro