Rede aleluia
Pastor idoso é detido por explicar a Bíblia em público
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 28 de Abril de 2021 - 20:01


Pastor idoso é detido por explicar a Bíblia em público

Evangelizador foi denunciado por “discurso de ódio” ao ler a Palavra de Deus

Pastor idoso é detido por explicar a Bíblia em público

O Pastor John Sherwood, de 71 anos de idade, foi detido em Londres (Inglaterra) enquanto ministrava a Palavra de Deus em público, em frente a uma estação de metrô. De acordo com a polícia, o pastor foi denunciado por homofobia.

Na ocasião, o Pastor Sherwood leu os seguintes versículos:

“Deus, portanto, criou os seres humanos à sua imagem, à imagem de Deus os criou: macho e fêmea os criou.

Deus os abençoou e lhes ordenou: ‘Sede férteis e multiplicai-vos! Povoai e sujeitai toda a terra; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todo animal que rasteja sobre a terra!’”. Gênesis 1.27-28

Enquanto explicava esses versículos aos transeuntes, algumas pessoas ligaram para a polícia e relataram “discurso de ódio”. A polícia afirmou à imprensa que a denúncia foi enquadrada na lei que proíbe perturbação de ordem pública. E, por isso, os policiais precisaram agir.

“Às 13h35 da sexta-feira, 23 de abril, policiais em patrulha foram sinalizados por um membro do público que os alertou sobre um homem supostamente fazendo comentários homofóbicos perto da estação de metrô de Uxbridge. Várias outras pessoas também abordaram os policiais preocupadas com a linguagem do homem”, relatou a polícia. “Ele foi levado para uma delegacia de polícia no oeste de Londres e mais tarde solto sob investigação”.

O Pastor Peter Simpson, que estava com o Pastor Sherwood na ocasião, relata que “tudo o que ele disse foi baseado na Bíblia. Ele não estava dizendo nada abusivo; ele é um ministro cristão”.

Segundo relatos, o Pastor Sherwood utilizou a passagem bíblica para afirmar que “o propósito de Deus ao criar a humanidade era estabelecer os seres humanos em famílias, chefiados por um pai e uma mãe, não por dois pais, ou por duas mães”.

Ao chegarem ao local, os policiais solicitaram que o pastor descesse da cadeira em que estava de pé para pregar. Diante da recusa do evangelizador, os policiais o puxaram para o chão, algemaram-no e o detiveram.

No Facebook, testemunhas afirmaram que os policiais disseram que “certos temas não podem ser abordados em público”, fazendo alusão à homossexualidade.

“Você não precisa ser um cristão evangélico para ficar chocado com isso. Qualquer pessoa que se preocupa com a liberdade deve se preocupar com o que aconteceu”, afirmou o Pastor Simpson ao jornal local Daily Mail.

“Trata-se de defender nossa civilização cristã, ou o que resta dela. A crença em Gênesis 1:27 é fundamental para a fé cristã. Esta prisão de um ministro fiel por não fazer nada além de declarar o que a Bíblia ensina sobre uma das questões morais importantes de nosso tempo revela um ataque perigoso à liberdade de expressão e, não menos importante, à liberdade dos pastores cristãos de declarar em público tudo o que a Bíblia ensina. O Estado não tem o direito de designar que algumas partes da palavra de Deus são áreas proibidas”.

Esse é mais um exemplo da perseguição aos cristãos, que no último ano aumentou mais de 30%. Clique aqui e saiba mais sobre o assunto.


Pastor idoso é detido por explicar a Bíblia em público
  • Redação / Foto: Reprodução internet 


reportar erro