Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 15 de janeiro de 2020 - 19:44


Para escapar do crime, jovens que estão cumprindo medida socioeducativa aprendem como ganhar dinheiro honestamente

Cerca de 5 milhões de jovens entre 14 e 24 anos estão desempregados no país, aponta o IBGE.

Uma iniciativa do programa social Universal no Socioeducativo (USE) tem ajudado jovens infratores do estado do Paraná a se prepararem para o mercado de trabalho. Segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 5 milhões de jovens entre 14 e 24 anos estão desempregado no país.

Os voluntários do USE têm ensinado aos internos algumas profissões muito procuradas, como montador de móveis e artefatos de madeira, chapeiro, instalação de box de banheiro, entre outras. Segundo o portal Salário – site especializado no mercado de trabalho – a faixa salarial dessas profissões pode variar de R$1.300 a R$ 2.200,00 com registro em carteira de trabalho, atingindo ganhos superiores para os autônomos.

As ações estão acontecendo nos Centros de Socioeducação (CENSE) de São Francisco em Piraquara, São José dos Pinhais e Fazenda Rio Grande. Cerca de 120 jovens são beneficiados.

Segundo o diretor do Cense Fazenda Rio Grande, Alex Sandro da Silva, preparar esses adolescentes para o mercado de trabalho é a melhor forma de ressocializá-los. “Todos eles têm sonhos e projetos para serem alcançados. Mostrar a eles que é possível alcançar suas metas sem se envolver com o crime, é o nosso objetivo. Só temos a agradecer por esse importante e valoroso apoio que a USE está dando para essa juventude”, disse Alex.

Para o responsável do programa social no estado, Maurício Silva, os ofícios que estão sendo ensinados poderão trazer para os adolescentes, além de conhecimento, uma independência financeira. “Eles têm a oportunidade de se tornarem seus próprios patrões, assim como são a maioria dos nossos voluntários”, explicou Maurício.

Atividades de férias

Além das oficinas, a USE também está oferecendo atividades de férias (esporte e cultura) para Internos das unidades socioeducativas de todo Brasil. O objetivo é ocupar o tempo ocioso dos adolescentes com programações que ajudem na ressocialização dos mesmos.


  • Unicom / Foto: Cedida 


reportar erro